Correr com o seu cão: Guia completo

Nos dias de hoje, cada vez mais sabemos da importância do exercício físico. Pois bem, nos dias em que está com preguiça para se exercitar, o seu cão pode dar-lhe a motivação extra que precisa para calçar as suas sapatilhas e começar a mexer. De acordo com a Associação para a Prevenção da Obesidade nos Animais, em Portugal estima-se que 40 por cento dos cães apresentam peso a mais. Nada melhor que acompanhar o seu melhor amigo peludo e ainda ajudar à sua saúde e à dele.

No entanto não pode simplesmente sair da porta e começar a correr! Nós no OMeuAnimal vamos ajudá-lo para que fique a conhecer o que deve fazer e que cuidados deve ter quando vai correr ou caminhar com o cão.

Antes

Durante

Depois

Raças

Antes de correr

  • Nunca assuma que o cão gosta de correr;
  • Visite o seu médico veterinário antes de correr;
  • Não começar muito cedo;
  • Tornar o cão mais sociável;
  • Escolher espaço onde correr ou caminhar
  • Duração da corrida;
  • Escolher a trela e verificar a mesma antes de sair;
  • Objectos de dele levar consigo;
  • Controlar comida do seu cão.

Nunca assuma que o seu cão gosta de correr.

Antes de ir para a rua deve considerar a raça e composição física do seu amigo de quatro patas. Na verdade, nem todos os cães têm um bom perfil para correr consigo. Nem todos os cães têm uma composição para longos quilómetros de uma vez, bem pelo contrário. Cães mais idosos podem padecer de problemas de articulações, o que os torna lentos e onde a corrida é desconfortável. Cães com pernas curtas podem não conseguir acompanhar o seu ritmo, já no caso de cães de porte grande têm tendência a sofrer de displasia da anca.

Raças como o Chihuahua, Bulldog, Pug, entre outras raças braquicefálicas (caracterizadas pelo nariz muito curto e focinho achatado) podem ter problemas respiratórios durante o exercício físico. Os seus focinhos são fofos mas tendem a ter as narinas afuniladas e parcialmente obstruídas, o que dificulta a respiração em exercício intenso.

 

Visite o seu médico veterinário antes de correr

Visite o seu veterinário antes de correr com o seu cão, especialmente no caso de o seu cão ser sedentário. Este irá realizar um check-up e vai informa-lo sobre ao que deve estar atento quando corre com o seu cachorro. Além disso, o seu amigo de quatro patas tem de estar devidamente desparasitado (especialmente contra carraças) e vacinado.

 

Não começar muito cedo

É muito importante que o corpo de adulto do seu cão já esteja formado. Correr em superfícies duras pode danificar as articulações do seu cachorrinho, que ainda não estão completamente desenvolvidas. Os cães atingem a maturidade músculo-esquelética em alturas distintas, que normalmente se verifica aos 6 meses. Já nos cães de grande porte é entre os 10 e os 12 meses.

 

Tornar o cão mais sociável

Durante a sua caminha ou corrida, muito provavelmente o seu cão irá cruzar-se com outras pessoas e animais. Deve introduzir o seu cão, muito novinho, a outras pessoas e animais para que este não desenvolva fobias ou comportamentos agressivos por medo. Para mais informações e dicas sobre como introduzir o seu cão a outras pessoas e animais.

 

Escolher espaço onde correr ou caminhar

É muito importante planear onde vai ocorrer a sua corrida ou caminhada. Uma superfície muito dura, como o asfalto ou terra muito compacta, pode ser muito prejudicial para as patas e articulações do seu cão. Opte por correr em relva ou trilhos de terra, assim o seu cão poderá apreciar as paisagens naturais, os cheiros e os sons, muito mais do que os passeios perto de casa. Deve também escolher um local pouco movimentado e preferencialmente conhecido. Lembre-se que correr na praia pode parecer uma boa opção, mas esta superfície exige um esforço redobrado.

 

Duração da corrida

A duração da corrida pode variar de animal para animal, no entanto não é recomendável correr mais do que 45 minutos por dia.

 

Escolher a trela certa e verificar a mesma antes de sair

Deve passear ou correr com o seu cão utilizando sempre coleira e trela. No caso do passeio, a sua trela normal é o suficiente, no entanto se procura correr com o seu cão, é aconselhável usar outro tipo de trela.  É importante que leve uma trela que não o incomode e não incomode o seu patudo. Existem modelos recomendados para a prática desportiva, sendo estas mais curtas e com molas para dar mais amortecimento. Relembramos também que, para animais considerados perigosos, estes devem andar com açaime.

 

Objectos que deve levar consigo

Todos nós sabemos que correr com objectos é um incómodo, no entanto vai necessitar de levar consigo alguns objectos indispensáveis para o passeio ou corrida com o cão.

É essencial que leve água consigo e um recipiente do qual o seu cão possa beber. Pode levar água fresquinha consigo, no entanto não deve dar água muito gelada ao seu cachorro.

Para além da trela e coleira, também deve levar sacos de dejectos para quando o seu cão necessite de fazer as necessidades básicas durante a caminhada.

 

Controlar comida do seu cão

É importante não dar comida ao cão uma hora antes e uma hora depois de fazer exercício. O comer em horas muito próximas ao exercício físico pode provocar problemas gástricos ou inchaço.

Durante a corrida

  • Começar lentamente e de forma gradual;
  • Não salte o aquecimento;
  • Seja paciente;
  • Hora do dia e temperatura para correr;
  • Hidratar o seu cão durante a corrida;
  • Comportamento durante a corrida;
  • Observar o cão durante a corrida.

Começar lentamente e de forma gradual

Uma pessoa sedentária não pode saltar do sofá um dia e correr 20 quilómetros, o mesmo se aplica a um cão sedentário. Começar a correr longos percursos irá aumentar drasticamente o risco de lesões, tal como nos humanos. Dê tempo para que o cão se adapte a um ritmo físico mais intenso. Tenha muita atenção no caso de já possuir um ritmo de corrida acelerado.

Comece por intercalar períodos de marcha e corrida nos seus passeios diários e alterne espontaneamente os momentos de corrida com uma passada rápida. Lembramos que a duração da corrida não deve exceder os 45 minutos.

Existem alguns planos que pode seguir para começar lentamente a correr com o cão. Nós aconselhamos uma introdução à corrida muito gradual, começando por correr um quilómetro e progressivamente aumentar ao percurso mantendo um olhar atento no seu cão e nos sinais de fadiga que ele apresenta (respiração ofegante, patas cansadas, o seu tempo de recuperação após a corrida, etc).

 

Não salte o aquecimento

Antes de começar a intensificar a passada, tenha a certeza que deu a si, e ao seu cão, pelo menos alguns minutos a caminhar ou com uma passada lenta. O aquecimento é uma ferramenta essencial para proteger ambos contra lesões musculares. Deixe o cachorro farejar e fazer as necessidades no começo da corrida, assim fará com que tenha de parar menos vezes assim que começar a correr.

 

Seja paciente

Não espere que o seu cão seja o melhor companheiro de corrida desde o começo. Ele vai distrair-se com barulhos, sons, outras pessoas e animais, vai querer marcar território, e andar aos zig zags. Dê tempo para que ambos se adaptem e tirem o melhor partido desse tempo juntos.

 

Hora do dia e temperatura para correr

É muito importante ter atenção à temperatura, especialmente se vai de férias com o seu cão para um local diferente, pois os cães não transpiram como os humanos e a sua capacidade de termorregulação é menos efectiva. Cortar o pelo do seu cão ajuda a mantê-lo mais fresco, mas cuidado, esse pelo também o protege contra as queimaduras solares. O mais indicado é não correr quando estão mais de 20 graus e procure locais para correr mais resguardados do sol. Prefira sempre o início da manhã ou o final da tarde para fazer as suas corridas com o cão, especialmente durante o verão.

 

Hidratar o seu cão durante a corrida

Os cães não nos conseguem dizer quando têm sede, portanto é da nossa responsabilidade estarmos atentos a isso. Hidratar o seu cão é importante mas não pode ser feito de qualquer maneira. Em geral, devemos esperar que o animal se acalme antes de lhe oferecer a água. Também é importante que o seu cão não beba um grande volume de água de uma vez. Devido à respiração, ele irá engolir ar juntamente com a água, o que poderá originar uma dilatação ou torção gástrica, que poderá levar a que entrem em choque hipovolémico.

Reduza a passada para que o seu cão recupere o folgo e ai deve fornecer-lhe água num recipiente do qual ele possa beber. É importante também que faça pausas frequentes, geralmente a cada 10 minutos, para assim manter o seu cão hidratado e evitar que ele beba muita quantidade de uma só vez.

Relembramos também que, assim como nós não devemos comer durante o esforço físico, não deve dar ao seu cão um snack durante a corrida, ele pode vomitar ou desenvolver outros problemas gástricos. E, tal como os snacks, devemos ter em atenção à temperatura da água, pois água muito fria (cuidado com os cubos de gelo!) pode ter o mesmo efeito.

 

Comportamento durante a corrida

O seu cão pode não ser logo à partida o seu melhor parceiro de corrida. Um cão que se comporta mal provavelmente não estará pronto para correr. Deve ensinar ao seu cão como se comportar durante a caminhada ou corrida e quebrar os comportamentos usuais de parar constantemente para cheirar, marcar o território a cada árvore que passa, ou até mesmo começar a puxá-lo.

Ensinar comandos básicos como “Deixa”, para que o seu cão ignore e continue a caminhar consigo deixando para trás o que despertou interesse (lixo, pessoas e animais, paus, etc). Ensinar o “Senta” e o “Fica” também são extremamente importantes no caso de correr ou caminhar em zonas muito movimentadas e com trânsito ou passadeiras.

Especialmente quando corre, não deve deixar o seu cachorro puxá-lo. Para isso deve ter consigo uma trela curta para ajudar a controlar melhor o seu patudo. De notar que o focinho do seu cão deve estar ao nível do seu joelho e que o braço que segura a trela deve estar para baixo. Normalmente deve dar ao seu cão mais liberdade quando está a caminhar mas pode usar este tipo de postura caso o queira habituar a correr consigo. Não se esqueça de o recompensar caso ele se comporte.

 

Observar o cão durante a corrida

Deve sempre manter um olhar atento no seu cão. Se ele mostrar sinais de fadiga como a língua de fora, respiração ofegante, boca sempre aberta, babar, etc. Tudo isto são sinais de que o seu animal está exausto e precisa de recuperar. Pare numa sombra e deixe o seu cachorro recuperar o folgo e, caso a respiração demore a acalmar, é sinal de que deve parar o exercício por aquele dia.

Além dos sinais de fadiga, deve também ter atenção caso o seu cão defeque durante o caminho. Deve estar sempre preparado para recolher os dejectos do seu patudo durante a corrida, como também deve deita-los num local apropriado, mesmo que isso signifique que tenha de segura-lo até encontrar um caixote do lixo. Deixar o seu cachorro defecar antes e depois da corrida irá reduzir as chances que ele tenha de ir a meio do vosso percurso e ele ficará mais habituado.

Depois de correr

  • Hidratar após a corrida;
  • Cuidar das patas do seu cão;
  • Descansar;
  • Observar o comportamento do cão;
  • Divirta-se.

Hidratar após a corrida

Tal como fez durante a corrida, assim que ambos acabem de correr e o seu cachorro tenha recuperado o folgo, deve dar-lhe água para o hidratar e ajudar a recuperar do esforço. Recordamos que, mesmo depois de acabar o esforço físico, deve esperar antes de dar um snack pois arriscará provocar-lhe vómitos. O ideal será uma hora depois do exercício físico.

 

Cuidar das patas do seu cão

Deve verificar as patas do seu cão assim que regresse da sua corrida para ver se ele não sofreu nenhum corte ou lesão. Eles estão susceptíveis à alta temperatura da superfície onde correram e também às rochas, paus, ou mesmo terreno desnivelado que possam ter encontrado. Se correr na neve, tente evitar ruas que se encontram com sal, pois o sal irá queimar as patinhas do seu patudo e, provocar-lhe vómitos caso ele as lamba.

 

Descansar

Os animais de estimação têm muito mais tolerância ao exercício, no entanto não devemos correr todos os dias. O descanso é fundamental pois ajuda a prevenir lesões devido à carga de esforço.

 

Observar o comportamento do cão

Nunca deixe de observar as reacções posteriores do seu animal. Procure verificar se está tudo bem com ele, e se ele exibe o comportamento usual. Deve sempre consultar o seu médico veterinário caso o comportamento mudar, especialmente se verificar que o seu cão está muito cansado, a babar-se, com as gengivas vermelho escuro, a vomitar, com sangue e diarreia, respiração ofegante, etc. Não ignore estes sinais.

 

Divirta-se

Assim que o seu cão dominar a arte de correr com trela, terá um parceiro sempre excitado e preparado para o acompanhar durante o seu treino. Apenas repare se o seu cão está contente. Um bom sinal é quando ele agita a cauda e ladra assim que o vê pegar na trela. É importante que não force o seu cão. Se ele não estiver predisposto ou desconfortável, deixe-o em casa se for correr.

Correr com o seu melhor amigo de quatro patas não só irá aumentar a saúde de ambos mas também combater o stress e deixar os dois mais felizes.

Vá para a rua e divirta-se com o seu patudo!

Raças de cães de corrida

A maioria dos cães adora correr, alguns mais que outros, e não todos durante longas distâncias. Se está à procura de um parceiro de corrida, que tipo de cão deve escolher?

Algumas raças, como os Huskies e os Greyhounds, nasceram para correr, tal como a maioria dos cães que ajudam os donos na caça ou noutro tipo de trabalho. Em contraste, as raças braquicefálicas, ou seja, de nariz curto e cara achatada, tal como os Pugs e os Bulldogs, não são bons atletas de longa distancia porque estão mais susceptíveis a sobreaquecerem.

Embora haja sempre variações entre certas raças e cães individuais, existem alguns padrões que pode seguir para o ajudar a tomar uma decisão.

Se procura um parceiro para longas caminhadas: Weimaraners, German Shorthaired Pointers, Vizslas, Parson Russell Terriers, Dálmatas, Leões da Rodésia, Border Collies, etc.

Se procura um parceiro para pequenos percursos: Pit Bulls, English Setters, Golden Retriever e Labrador, Beagle, Pastor Belga, Pharaoh Hounds, etc.

Se procura um parceiro rápido: Greyhounds, Whippets, etc.

Se procura um parceiro para o frio: Husky Siberiano, Cães de Montanha Suíços, Pastor Alemão, Malamutes, etc.

Se procura um parceiro para trilhos com obstáculos: Cão de Água Português, Pastor Australiano, etc.

Para mais informações consulte o nosso artigo sobre as melhores raças para corredores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *