Conhece os canis Tierheim com mais de 90% de adopção?

O abandono animal ocorre em todos os países. As diferenças estão em como cada país lida com este problema. A Alemanha é conhecida pelas suas ideias de proteção animal. O reflexo desta ideologia é o maior canil da Europa: Tierheim Berlim.

Tierheim, que significa “casa dos animais”, são canis particulares que tratam dos animais abandonados. Existem milhares destes canis, sendo o maior em Berlim. Veterinários, enfermeiras veterinárias e tratadores cuidam permanentemente dos animais. A estes somam-se centenas de voluntários.

Os canis recebem vários tipos de animais: desde cães e gatos a animais exóticos. Recebem cerca de 10 000 a 15 000 animais anualmente! Cerca de 60% dos animais entram em Tierheim porque o dono faleceu ou perdeu a casa. Os outro 40% são animais de rua cuja origem não pode ser identificada.

Mas o grande número de animais a entrar nos canis não é um problema porque a percentagem de adoções é superior a 90%. Mas isto não significa que qualquer um possa adoptar um animal. Muitas pessoas visitam Tierheim e querem adotar, mas nem todas podem.

Os futuros donos são questionados acerca da família, casa, horas de trabalho, entre outros. Por exemplo, se os animais ficarem sozinhos em casa por mais de 8 horas por dias não é permitida a adoção.

Tierheim não é o canil tradicional. As suas instalações são espaços agradáveis e saudáveis para os animais. Os cães têm “quartos individuais” e podem sair para passear no exterior. Os quartos são transparentes para se poderem ver uns aos outros. Cães que precisem de tratamentos vão para centros de reabilitação.

Os gatos também têm condições adequadas à sua espécie. Cada quarto é partilhado por dois a três gatos. O quarto é espaçoso, com luz natural e permite o acesso ao exterior. Os gatos têm brinquedos e arranhadores.

A identificação e descrição de cada animal é afixada na porta de cada quarto. Nestes cartões também está o nome do padrinho do animal. Os padrinhos são pessoas que fazem doações mensais para ajudar a suportar os custos de um animal especifico. Após adoção, estas doações poderão ser entregues aos novos donos para aliviar os custos.

Tierheim também têm espaços para gatos bravios. Como estes gatos não gostam da companhia humana, não podem ser adotados. São castrados e libertados no seu ambiente original. Gatos bravos que não possam voltar à rua são mantidos em Tierheim num espaço exterior próprio.

Tierheim também tem edifícios para outras espécies animais menos comuns: aves, coelhos, esquilos, repteis. Cada espaço é adequado às necessidades da espécie. Animais de quinta, como cavalos, porcos e ovelhas, têm um campo para viverem em Tierheim.

Doações e fundos de corporações privadas permitem cobrir os custos de manutenção dos Tierheim. Como não recebem fundos do governo, podem adotar as suas próprias politicas para proteção do bem-estar animal.

 Os canis Tierheim na Alemanha são o reflexo de uma atitude progressiva em relação ao bem-estar animal. Infelizmente, em Portugal ainda não temos as mesmas atitudes que a Alemanha. O abandono animal em Portugal continua a ser um problema social e de bem-estar animal. Que sabe, um dia veremos o conceito de Tierheim em Portugal.