Cães e gatos escolhem a dieta baseada nas suas necessidades

1

Um estudo recente financiado pela Hills explorou a escolha de dieta de gatos e cães adultos. Ao fornecerem-se dietas de composições diferentes, mas de sabores semelhantes, os investigadores conseguiram avaliar as preferências naturais dos animais.

Em geral, os animais tendem a ajustar a ingestão calórica (de energia) de forma a manterem o peso. Mas é possível que também regulem a ingestão de alimentos baseando-se nas suas necessidades fisiológicas das três grandes categorias de nutrientes: proteína, gordura e carboidratos.

Estudos recentes demonstram que mesmo carnívoros selvagens regulam a ingestão de alimentos de forma a balancear as necessidades de macronutrientes. Ou seja, os carnívoros selvagens não se limitam a ingerir as suas presas, nem as suas necessidades nutricionais são equivalentes à ingestão da presa.

 

 

Estudos nutricionais comparativos em cães e gatos

Para se conseguir avaliar a escolha da dieta baseada nas necessidades em macronutrientes é necessário controlar outros fatores confundidores. Um desses fatores é algumas dietas serem mais apetitosas que outras (mais palatáveis).

Nos gatos, a papilas gustativas detetam aminoácidos (constituintes das proteínas) e não açúcares. Por isso é natural que, baseado no sabor, os gatos prefiram a ingestão de alimentos com proteína.

Gorduras são outro nutriente responsável pelo sabor da dieta. Por isso, dietas contendo maior concentração de proteínas e gorduras poderiam ser preferidas por cães e gatos por serem mais apetitosas e não por necessitarem mais destes nutrientes.

De forma a controlar esta variável, os investigadores ajustaram a palatibilidade de todas as dietas, removendo este fator da sua análise. Assim os animais foram livres de escolher as dietas apenas baseando-se nas suas necessidades.

 

O estudo combinou várias dietas e registou a ingestão

O estudo apresentou aos cães e gatos quatro dietas: rica em proteínas, rica em gorduras, rica em carboidratos e balanceada. Ao contrário dos estudos anteriores, todas as dietas no presente estudo forneciam sabor e prazer equivalentes.

Ou seja, os animais deixaram de poder escolher as dietas baseando-se nas suas preferências derivadas do prazer por se alimentar, sendo que todas proporcionavam prazer idêntico. Desta forma foi possível avaliar outros fatores envolvidos na escolha da alimentação, especialmente a composição de macronutrientes.

Com a combinação das quatro dietas, foi possível calcular a percentagem de macronutrientes ingeridos por cada animal baseando-se no consumo de cada dieta. Os cães e gatos foram observados ao longo de 28 dias, registando-se a sua alimentação diária e alterações no sangue.

Os investigadores chegaram à conclusão de que, mantendo o sabor e prazer da alimentação igual, os animais ajustavam a ingestão de vários nutrientes de acordo com as suas necessidades naturais.

 

 

Gatos preferem a ingestão de proteínas

Gatos adultos saudáveis ingerem a maior parte das suas calorias por carboidratos (43%) e proteína (30%). Gatos jovens preferem proteína, enquanto gatos com mais de 3 anos já consomem menos proteína.

A preferência por diferentes níveis de proteína dependente da idade poderá relacionar-se com as necessidades de excreção dos metabolitos.

Os gatos mais idosos têm maior dificuldade na excreção e produzem diferentes metabolitos devido à diferença em bactérias que colonizam o seu intestino. Por isso poderão reduzir a proteína ingerida da qual resultam estes metabolitos potencialmente tóxicos.

 

Cães preferem a ingestão de gorduras

Cães adultos saudáveis preferem gordura (41%) e carboidratos (36%). Cães com maior massa de gordura corporal preferem proteína. Cães mais novos e mais magros consomem menos proteína.

Comparativamente, os gatos tentem a ingerir mais proteína do que os cães. Já os cães regulam a ingestão contra balanceando gorduras e carbohidratos: se aumentam a ingestão de gorduras reduzem de carbohidratos, e vice-versa. No entanto, nenhuma das espécies tentou maximizar a ingestão de proteína.

 

Conclusão

Os cães e gatos tendem a escolher os macronutrientes na sua dieta, ajustando-a relativamente às variações de idade, condição corporal e metabolitos circulantes no sangue. Os gatos preferem dietas ricas em proteína, enquanto os cães preferem dietas ricas em gordura. Estas diferenças apenas se tornaram obvias retirando tornando todas as dietas igualmente apetitivas.

1 COMENTÁRIO

  1. AMO BICHOS, PRINCIPALMENTE, CAES E GATOS. GOSTARIA QUE ME ENVIASSEM NOTÍCIAS, REPORTAGENS E NOVIDADES SOBRE PETS.
    MUITO OBRIGADA
    ABRAÇOS
    TITA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui