Canil da Trofa: vamos adoptá-los todos!

Esta semana O Meu Animal esteve no Canil da Trofa a visitar os cães e gatos que procuram um lar.

Hoje falamos sobre o funcionamento do canil e da dedicação do Sr. Fernando a estes animais.

O nosso objectivo é promover as adopções do canil.

Ajude-nos a ajudar e partilhe este artigo com os seus amigos. 

 

O Canil da Trofa fica situado numa zona rural relativamente perto do centro. O seu acesso é guiado por placas e faz-se através de uma pequena estrada de terra batida. No seu final temos o canil.

Este canil, ao contrário de muitos outros, possui grandes jaulas onde se separam os cães. Na jaula central estão cerca de 20 cães. Eles têm acesso a uma grande área de terra, um grande abrigo para fugir do Sol, e a casotas.

Os restantes cães  encontram-se em grupos de, no máximo, 5 em jaulas mais pequenas, mas mesmo assim espaçosas. É necessário fazer a separação dos cães em grupos menores para evitar agressões territoriais mas, por vezes, acontecem pequenos acidentes entre eles.

Neste canil não se faz abate de cães, por isso, rapidamente chega ao número limite de cães que é possível acolher. Nos meses de Verão, quando o abandono aumenta, torna-se impossível acolher mais animais.

Sobrelotar as jaulas prejudicaria o bem-estar dos animais e poderia levar ao aumento das agressões entre os cães. Logo, para o funcionamento do canil é necessário que ocorram adopções.

Apesar do canil neste momento se encontrar no limite da população, as adopções em meses anteriores têm sido um sucesso. Até têm sido feitas adopções para distritos distantes através das redes sociais.

Para marcar visitas ou adopções, basta contactar o responsável pelo canil, o S. Fernando. Ele dedica a sua vida aos animais. Podemos dizer que tem sido um sucesso, uma vez que todos os cães se encontram bonitos e felizes (e alguns até um pouco gordos, eheh).

O Canil da Trofa conta com o apoio da Associação Auaua. Esta associação dedica-se a promover a adopção destes animais e a fazer campanhas de esterilização para evitar o abandono.

A Associação Auaua trabalha em parceria com uma clínica veterinária. Esta última ajuda no tratamento dos animais do canil e nas castrações. A associação também possui uma loja na Trofa em que vendem artigos usados por preços simbólicos e o lucro reverte para ajudar os animais. A própria associação cuida de alguns animais, principalmente gatos.

Para compreender melhor o funcionamento do canil, pedimos ao Sr. Fernando para nos responder a algumas perguntas. Algumas são referentes ao canil e outras à sua vida como tratador destes animais.

Há quanto tempo trabalha no Canil da Trofa?

Há 19 anos. Desde o principio do canil, desde que a Trofa se tornou concelho.

Vem cá todos os dias? Quantas horas?

Sim. Venho cá das 7h45 às 10h30 e à tarde para lhes dar comida e fazer limpeza. Depois faço serviço para fora. Também trabalho sábados, domingos, feriados e também de noite se houver acidentes com animais no concelho.

Qual é a maior dificuldade em trabalhar no canil?

A maior dificuldade é em ir buscá-los quando são abandonados e quando estão magoados.

Recebe algum apoio no serviço que faz?

A minha entidade patronal é a Veterinária Municipal.

Quantos animais tem neste canil?

De momento, cerca de 80.

Qual é a idade do animal mais antigo que tem aqui?

É uma cadela que está cá há cerca de 12 anos. Nunca ninguém gostou dela.

Qual é a época do ano que recebe mais animais?

É durante Junho, Julho e Agosto. Nesta época aumenta o abandono e diminui as adopções.

E as adopções?

Ocorrem mais no fim das férias, Natal e princípio de ano.

Qual é a média de cães que consegue que sejam adoptados?

Do principio do ano até Julho já demos 130 cães e através da associação 90 gatos. Mas já chegamos a dar 300.

O que recomenda aos donos quando querem adoptar um cão do canil?

Que pensem duas vezes. Às vezes é aquele e não querem ver mais nenhum. Por vezes calha bem, outras calha mal.

Os animais que estão para adopção são castrados?

Se for uma cadela adulta, entrega-se castrada. A não ser que a pessoa a queira levar na hora. Pode ir depois ir à clínica veterinária municipal e não paga nada. Se for bebé é na associação com um desconto de cerca de 50%.

Já lhe devolveram cães adoptados?

Agora não deixamos, se devolver tem que pagar multa. Já tivemos devoluções passado 2 horas da adopção.

Uma devolveu o cachorro porque não ficava bem com o design da casa. Outra levou um cão muito bonito. Ao princípio da noite urinou num pé do sofá e ela quis devolvê-lo, mas eu dei-lhe a volta e ela convenceu-se a ficar com ele. Quando ele morreu ela ficou muito triste.

Há pessoas que nos surpreendem: “mate o cão que eu não quero o cão”. Olhamos para o carro [caro] deles e todos engravatados… Outros chegam, com um aspecto diferente, e dão um carinho enorme ao cão.

O que é necessário doar?

Aceitamos tudo, mesmo que tenhamos muito. Quando veio o frio havia um canil sem mantas e nós demos-lhe mantas. Também é necessário alguns medicamentos. O mais necessário no Verão e que pouca gente oferece é a desparasitação para as pulgas e carraças.

Como faz os tratamentos?

Faço aqui conforme as possibilidades. Se vier em estado grave vai para a Associação Auaua e vai para uma clínica que trabalha com eles. Mas se for uma coisa que se possa tratar aqui, trata-se aqui.

E a vacinação?

Tenho alguns que estão vacinados, outros não. Os adultos estão todos vacinados. Os bebés se estiverem aqui um mês já vão vacinados. Se estiverem menos não são vacinados e fica ao encargo do dono.

Faz quarentena se chegarem animais novos?

Só se tiver sinais de que é necessário. Ás vezes há sinais de sarna, vê-se e separa-se. O resto das doenças não temos como controlar, as jaulas estão cheias. E se tivesse quarentena, as pessoas não os podiam adoptar nesse período, o que não podemos fazer.

E foi assim o dia passado no Canil da Trofa. Se quiser fazer adopções de qualquer dos animais nestas fotografias ou ajudar o canil é só contactar o S. Fernando através do Facebook. Para ver mais fotografias visitem o álbum na nossa página.

Partilhem este artigo e as fotografias com os vossos amigos. Vamos ajudar estes cachorros a serem adoptados! Ficam aqui mais algumas fotografias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *