Caixa de areia do gato: dicas e soluções

 

A caixa de areia do gato faz parte das suas necessidades básicas. Surgem problemas quando o animal passa a fazer as necessidades noutro local e por vezes não sabemos o que fazer. Será o problema do gato é comportamental, ou será que escolhemos incorrectamente a caixa de areia? Deixamos algumas dicas para analisar e melhorar o comportamento do seu gato mas também para melhorar a qualidade da caixa de areia do seu animal.

Que caixa de areia para gatos escolher?

Os gatos preferem caixas maiores, suficientes para conseguirem dar a volta no interior. O tamanho deverá ser de um gato e meio, mas em dúvida compre a maior. A profundidade é importante, sendo que, idealmente, a areia deve ter 7 centímetros de altura. O material deverá ser facilmente lavável.

A caixa fechada tem a vantagem de permitir maior privacidade, conter o odor e evitar que se espalhe areia. No entanto há gatos que não gostam do espaço fechado e do cheiro concentrado. Certifique-se que limpa a caixa vezes suficientes apesar de ainda não sentir o mau odor e que a caixa é grande o suficiente para o gato.

As caixas abertas são básicas, sendo mais práticas e ao gosto do animal, mas podem espalhar areia e odor. É importante que sejam suficientemente altas e largas.

Existem outros tipos, como caixas descartáveis, caixas de paredes altas, e caixas de canto, caixas com entrada superior. Escolha a caixa mais adequada ao seu animal. Animais jovens e velhos não conseguirão pular para dentro da caixa se a altura for muito grande. A caixa deverá fazer o gato sentir-se seguro.

Onde colocar a caixa de areia?

O gato, como a maioria dos animais, não gosta de fazer as necessidades onde come. Logo a caixa deverá estar longe da água e da comida. O ideal é coloca-la num local acessível e reservado, onde o gato a possa usar em paz. Colocar em zonas com muito barulho, como junto a uma maquina de lavar, poderá perturbar o gato.

Número de caixas de areia

O ideal é ter sempre uma caixa por gato e mais uma extra. Os gatos são territoriais e poderão gostar de usar a sua própria caixa. A caixa extra permite ter uma opção se, por exemplo, a caixa se encontrar suja. No entanto se tiver uma casa grande, ou vários andares, poderá ser necessário mais.

 

Tipos de areia absorvente

Existem vários tipos, sendo que o mais importante é evitar areias perfumadas e com pó. O pó poderá ser respirado e causar alergias. O perfume agrada às pessoas, mas não ao olfacto sensível do gato. Quando escolher uma marca, mantenha-na. Isto facilita no caso de o gato desenvolver alergias à areia (sabe-se a qual é) e mantêm-se a adorada rotina. Mudar entre tipos de areia pode levar o gato a fazer as necessidades fora da caixa.

A areia aglomerante contem betonite que absorve a urina e forma um torrão fácil de limpar, o que agrada aos donos, mas poderá agarrar-se aos pêlos dos gatos. Areia não aglomerante absorve apenas o odor e requer uma mudança integral para remover a urina. Areia não aglomerante de sílica absorvem a urina, retendo os odores e permitem evaporar a água. 

Existem vários materiais, sendo que todos são não tóxicos quando inalados ou ingeridos. No entanto a poeira poderá causar alergias. A areia sintética poderá ser poeirenta, mas é a mais pratica e mais utilizada. A escolha é pessoal ou poderá experimentar colocando várias areias em simultâneo à disposição do gato.

Como fazer a mudança entre tipos de areia?

Se o seu gato está feliz com a areia, esta não deverá ser trocada sem motivo. Boas razões são a mudança do tipo de aglomerante para facilitar a higiene, a marca actual deixou de ser comercializada ou o gato não está confortável com a areia.

A mudança deverá ser gradual para que o gato se habitue sem deixar de usar a caixa. Gradualmente adiciona-se a areia nova na caixa de areia, substituindo o que removemos com as fezes e urina. Observe o comportamento, se estranhar abrande a mudança. Também poderá colocar a nova areia noutra caixa e quando o gato a utilizar por alguns dias seguidos a mudança estará completa.

Como controlar o odor da caixa de areia?

O ideal é utilizar areia que absorva o cheiro em vez de o mascarar usando perfumes. Os gatos têm um olfacto apurado e preferem sem perfume. De qualquer forma, a caixa deverá ser limpa frequentemente.

A quantidade e qualidade das fezes dependem muito na dieta do animal. Rações mais pobres, com baixa digestibilidade, provocam o aumento na quantidade das fezes. Se as fezes do seu gato são muito malcheirosas experimente mudar a ração.

Higiene da caixa de areia

A limpeza das fezes e urina deverá ser diária, e preferencialmente logo após a utilização da caixa. A mudança completa da areia deverá ser semanal. Nesse momento remove-se a areia suja, lava-se a caixa com um detergente sem perfume, deixa-se secar e coloca-se areia nova. Uma má higiene da caixa de areia poderá levar a que o gato faça as necessidades em locais indesejados. 

Como ensinar o gatinho a usar a caixa de areia?

Os gatinhos, tal como as crianças, não têm controlo completo sobre os seus esfíncteres. Por esse motivo, no inicio o gatinho poderá ter um descuido. Nesse momento não deverá castiga-lo porque não surtirá efeito.

Se vir que o gatinho está com vontade, coloque-o na caixa de areia. Outra forma é colocar no local onde o gatinho habitualmente faz as necessidades. Pode também colocar algumas fezes dentro da caixa. Normalmente os gatos são asseados e utilizam o mesmo local, que já tem o seu cheiro, para as necessidades.

Porque é que o meu gato não cobre as necessidades?

Os gatos cobrem as suas necessidades para evitar serem seguidos na natureza. Não há certezas por que deixam de as cobrir. O problema pode ser comportamental. Os gatos aprendem que não há risco de serem seguidos ou podem deixa-las descobertas como forma de marcar território. Por outro lado, podem não ter aprendido a cobri-las em pequenos ou estarem insatisfeitos com a caixa de areia. Por ultimo, o gato sofrer de um problema de saúde, o que deverá ser descartado por um médico veterinário. Não cobrir as necessidades não é um problema grave, mas pode tentar resolve-lo melhorando a caixa de areia.

Porque é que o meu gato não usa a caixa de areia?

O gato pode deixar de usar a caixa de areia por três razões principais: sofre de uma patologia, tem um problema comportamental ou está insatisfeito com a caixa de areia. Deverá distinguir a eliminação inadequada de marcação territorial.

 

 

Como fazer com que o gato volte a usar a caixa de areia?

O primeiro passo para que o gato volte a usar a caixa de areia é identificar o motivo pelo qual a deixou de usar. No caso de problemas patológicos, deverá recorrer a um médico veterinário para o diagnóstico e cura. Mesmo após cura, o gato poderá ainda apresentar aversão à caixa por a identificar com a dor sentida, aí poderá ajudar mudar as características da caixa e estimular o seu uso usando guloseimas. Se o problema for comportamental, após identificado é de fácil resolução,através da abolição dos seus factores. Quando o problema é a própria caixa de areia, deverá procurar melhorar as suas características e localização de acordo com o gosto do gato. No caso da marcação territorial, poderá recorrer à castração e evitar acesso a locais marcados.

Como limpar urina de gato?

Utilizar produtos de limpeza normais ou soluções caseiras não é o ideal para limpar urina de gato. Na superfície ficam aderidos sais e ácido único libertam novamente odor que quando absorvem humidade, encorajando o gato a urinar no mesmo local.

Uma forma caseira de se livrar do odor da urina do gato é utilizar vinagre e bicarbonato de sódio. No entanto estes só neutralizam o odor temporariamente. É necessário utilizar um detergente enzimatico para remoção permanente da urina de gato. As enzimas degradam o ácido urico produzindo dióxido de carbono e amónia que se evaporam. Por isso é essencial deixar o detergente enzimatico secar ao ar.

O detergente enzimático deverá ser aplicado em grandes quantidades sobre a zona para tratar todos os restos de urina. Após aplicar é aconselhável tapar com alumínio ou um cesto para evitar que o gato lá urine. Para manchas novas limpa-se o máximo de urina possível e depois aplica-se com quantidades generosas por 10 a 15 minutos e deixa-se secar. Para manchas antigas necessita-se de repetir 3 vezes os ciclos de aplicação. Quando ocorre no chão é fácil de limpar. Basta deixar um papel absorver a urina e lavar com água quente com detergente. Após este o ideal é colocar o detergente enzimático.

 

Como limpar manchas de urina dos sofãs e colchões?

A utilização é similar ao descrito anteriormente. Primeiro tenta-se limpar o máximo de urina. Depois aplica-se o detergente enzimático por trinta minutos. A parte importante é que seja absorvido até cobrir toda a mancha de urina, mesmo em profundidade. Deixa-se secar, podendo tapar-se o local molhado com alumínio ou toalhas. No colchão as toalhas devem ser mudadas diariamente. Devido à grossura será necessário vários ciclos de aplicação do detergente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *