Como saber se o gato está doente?

É essencial para todo os donos de gatos saber reconhecer os sinais de doença. No entanto, os gatos são óptimos a esconder a doença. Por isso os sinais poderão passar despercebidos se não estiver atento, até ser tarde demais. Desta forma torna-se importante saber reconhecer qualquer sinal que possa estar relacionado com a doença no seu gato.

Uma forma simples de estar atento é observar qualquer alteração no comportamento do gato. Os gatos são animais que adoram rotinas e eles mesmos mantêm um ritmo diário constante. Quando há alteração em algo que o gato faça, poderá ser sinal de doença. Se suspeitar de doença, então deverá procurar ajuda veterinária para o diagnóstico médico e tratamento.

 

Atitude e energia

Mudanças de atitude no gato, como o excesso de sono, podem revelar problemas sérios. Por outro lado, mudanças a níveis de energia, como hiperactividade ou cansaço podem revelar problemas comportamentais, hipertiroidismo ou problemas respiratórios. Alterações no estado de consciência e convulsão pode estar relacionado com crises de epilepsia felina.

 

Apetite

O apetite é um bom indicador do estado de saúde. O aumento ou diminuição de apetite sem causa aparente deverá ser motivo de preocupação. A falta de apetite poderá ocorrer por febre ou doenças infecciosas ou inflamatórias, enquanto que o aumento poderá resultar de patologias com elevado consumo de energia, como hipertiroidismo e cancro, ou baixa aquisição de glicose pelas células, como na diabetes. O ideal será controlar a quantidade de alimento consumida pelo gato diariamente. Sabendo quando colocou à disposição do gato na sua taça permitirá detectar mais facilmente alterações do apetite.

 

Higiene

Os gatos são animais muito limpos que passam grande parte do tempo a lamber-se de forma a manter a sua higiene. A falta de higiene e mau aspecto do pelo são sinais de um gato doente. Poderão estar associados a problemas de dor e locomoção, como a artrite ou patologias na boca. Ou com patologias que deixem o gato apático e sem vontade de se lamber, como durante a Coriza.

porque lambem os gatos

 

Mau hálito

O mau hálito poderá resultar de inflamações das gengivas (periodontites, gengivites), tártaro, objectos presos na boca e má higiene oral. A má alimentação também poderá estar na causa do mau hálito. Outras causas mais graves envolvem patologias como a insuficiência renal, insuficiência hepática ou diabetes que geram odores especificos que são libertados na boca.

 

Caixa de Areia

Os gatos são animais muito limpos e que gostam de utilizar a caixa de areia. Se o gato deixa de utilizar a caixa de areia, algo se passa. Poderá estar relacionado com alterações no ambiente da caixa de areia, pelo que estas deverão ser excluídas. Por outro lado, um gato que tenha dor e difículdade em defecar ou urinar ganhará aversão à caixa de areia, deixando de a usar. Por outro lado, deve observar a consistencia das fezes e urina do seu gato. Aí poderá observar alterações na quantidade, consistência, frequência de utilização e presença de sangue ou parasitas.

 

Vocalização e afecto

Um gato poderá aumentar a vocalização se algo estiver errado. Poderá ser devido a alterações ao nível do ambiente, como mudanças de rotina ou adopção de outro animal. Por outro lado, poderá estar associado a patologias, como o hipertiroidismo. Mudanças na procura de afecto do dono também poderão ser sinais de doença.

 

Aparência

Alterações no aspecto do gato poderão ser sinais de doença. Massas poderão estar relacionadas com abcessos ou cancros. Alterações na cor e quantidade de pêlo podem relacionar-se com patologias endócrinas, como hipertiroidismo. A pele pode estar avermelhada, com manchas ou peladas, revelando sinais de doença. Poderá ainda encontrar feridas ou objectos estranhos no corpo do seu animal provocando desconforto.

 

Olhos, Orelhas e Nariz

Intuitivamente sabe-se o que é normal encontrar nos olhos, orelhas e nariz dos nossos gatos. É anormal encontrar secreções, pús, mau cheiro, cera escura ou névoas nos olhos. As secreções e pús poderão relacionar-se com agentes irritativos, como infecções por coriza. Nas orelhas, é frequente a otite com produção de cera escura. O nariz poderá apresentar corrimentos em patologias respiratórias. Os olhos poderão encontrar-se vermelho, com alterações no seu interior ou inchados.

 

Respiração

A frequência e forma da respiração revelam a saúde respiratória do animal. Assim, uma respiração ofegante, roncos ou sibilos, sufoco, tosse e espirros podem revelar patologias respiratórias. Estas poderão envolver causas infecciosas, como a Coriza, ou alergénicas, como a asma felina.

 

Peso

Alterações no peso são bons indicadores de que algo se passa com o gato. Por esse motivo é que o médico veterinário regista sempre o peso do animal (para além de ser útil para a dosagem dos medicamentos). Aumento do peso poderá revelar uma má dieta ou hipotiroidismo (raro em gatos). Perda de peso é relacionada com parasitismo intestinal, hipertiroidismo, diabetes e cancro. Se observou ou suspeita de perda de peso, deverá consultar o seu médico veterinário.

 

Sinais Gastrointestinais

Inchaço, flatulência, vómitos e diarreias são sinais de que há algo de errado com o sistema gastrointestinal do seu animal. Estes poderão resultar de intolerâncias ou alergias alimentares, parasitismo ou patologias inflamatórias e infecciosas deste sistema.

 

Se encontrou qualquer uma destas alterações no seu animal deverá procurar a ajuda do seu médico veterinário. É importante seguir os hábitos do gato diariamente e durante as caricias e grooming procurar sinais de doenças, como feridas ou inchaços. Desta forma poderá garantir que o seu gato se mantém com a melhor saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *