Treine o seu cão para deixar de uivar e ladrar

4

Que treinar o seu cão para deixar de uivar e ladrar? Para conseguir fazer o treino tem que perceber porque é que os cães ladram, choram e uivam. A vocalização é uma forma do cão comunicar com a sua matilha ou com o seu dono. Os cães são capazes de produzir uma gama de sons. Os sinais vocais têm a vantagem de ser eficazes a longas distâncias. O cão a ladrar é um sinal de alerta, mas é altamente variável e dependente da situação. Os cães podem ganir por atenção, medo ou dor. Uivam quando isolados ou em resposta a sons pouco comuns. Grunhem como cumprimento ou sinal de relaxamento. Rosnam quando defensivos ou agressivos.

Porque é que os cães ladram?

O cão é o único canídeo que ladra. Os lobos raramente latem e quando o fazem é para alertar a matilha. Pensa-se que durante a domesticação, ladrar permitia alertar a aproximação de um intruso. Por outro lado pode representar um vestígio de comportamentos infantis das crias de lobo que se mantiveram em cães adultos.

Cada ladrar tem características acústicas que os donos conseguem identificar. Quando um cão desconhecido ladra, as pessoas são capazes de compreender se é devido à aproximação de um indivíduo. No entanto, outras mensagem, como ladrar por solidão não é tão facilmente compreendido.

Todos os ouvintes humanos conseguem discernir as emoções transmitidas pelo cão a ladrar. Ladrar em baixa frequência com pequenas pausas é agressivo, enquanto elevadas frequências com intervalos longos é brincadeira.

uivar-cao

Choro de cachorro

É natural quando leva o seu novo companheiro para casa que este chore. Encontra-se num novo ambiente, com pessoas desconhecidas. E muitas vezes sente a falta dos irmãos ou mãe. Também poderá chorar por se sentir desconfortável fisicamente. Pode ter fome, sede ou frio.

Tudo isto é aterrador para o animal. Dê lhe espaço e tempo para se adaptar. Mantenha os novos cachorros acompanhados ou deixe-lhe uma camisola sua e uma televisão ou rádio ligado para o fazer sentir menos sozinho.

 

Quando o ladrar se torna um problema

O ladrar é uma forma natural de comunicação. O cão até pode ser treinado a “falar” ou a ladrar a intrusos. No entanto o ladrar repetitivo é considerado um mau comportamento. Isto torna-se num paradoxo para o cão, que não consegue distinguir quando é bom ladrar ou não.

Ladrar repetitivo

Deve-se à excitação, ansiedade, território ou aborrecimento. Quando se identifica a causa, o tratamento do ladrar repetitivo consiste na manipulação do contexto e estímulo e condicionamento para uma resposta alternativa.

O que fazer para o cachorro parar de latir?

Para evitar que o cachorro lata é preciso então alterar o contexto ou treina-lo a responder com uma acção alternativa. Por exemplo, o cão começa a associar a campainha a um período de hiperexcitação por chegada de visitas. O latir é reforçado pela interacção com os visitantes. Neste caso seria favorável reduzir o estímulo, mantendo o cão longe da porta. No entanto isola-lo noutra divisão cria frustração e aumenta a excitação. Logo deve ser acompanhado de uma resposta incompatível com o ladrar, como o treino para ficar ou ir para o ninho. Deverá ser treinado na ausência do estímulo e recompensado com algo de elevado valor (ex. um brinquedo que goste muito). Eventualmente poderá ordenar ao cão da porta para ir para o ninho. Esta lógica pode aplicar-se a outras situações que induzam o cão a latir.

 

Treinar “silencio”

Um comando que é importante é “silencio”. Deverá ser introduzido em ambiente de estímulos moderados em que normalmente não ladra e ser recompensado. Deve evitar-se os estímulos, como separar de outros cães durante a refeição (o que poderia exacerbar o ladrar). Pode treinar um comportamento alternativo, como o sentar. Depois vai-se complicando juntando o sentar e o silencio, e por fim poderá se reintroduzir estímulos recompensando sempre o bom comportamento.

Ladrar territorial

Normalmente desenvolve-se em cães que estão muito tempo isolados sem estímulos. Relaciona-se com o aborrecimento. Trata-se reduzindo o tempo que estão sozinhos no exterior, introduzindo brinquedos interactivos ou aumentando o exercício e interacção com o dono. Deve-se registar o tempo que aguenta no exterior sem o seu cão ladrar. É aconselhável permitir-lhe a entrada na casa antes de ladrar, para evitar recompensar ladrar.

Ladrar para chamar a atenção

Os cães que ladram como convite para brincar ou saudação podem aprender a faze-lo para chamar a atenção do dono. Normalmente resulta de uma história de reforço, ou seja, o dono responde quando o cão late. O cão ladra repetidamente para ter resposta, e mesmo uma reprimenda pode ser considerada uma interacção positiva pelo animal.

O primeiro passo é avaliar se a atenção e exercícios diários são suficientes. Nestes casos, o tratamento consiste em aumentar o exercício e passeios e garantir interacções positivas com o dono. O treino básico de obediência é recomendado para melhorar o controlo e a ligação com o dono.

Deve identificar-se o contexto em que o cão ladra. Poderá ser quando o dono fala ao telemóvel ou como antecipação do passeio. Normalmente ignorar é recomendado, mas neste caso é muito difícil.

Deverá ser substituído por uma resposta alternativa, para quebrar a associação. Poderá ser por manda-lo sentar-se e dar lhe guloseimas ou dar-lhe atenção em casa e não só durante o passeio.

Castigos por latir

Os castigos não são recomendados para este problema. Pode cessar o ladrar temporariamente, mas causar medo, ansiedade e mesmo agressão defensiva ou comportamento destrutivos. E por outro lado não funciona quando o dono está ausente.

Como funciona a coleira anti-latido?

É um aparelho que possui um microfone ou um detector de vibrações que activa um castigo no momento exacto. O ladrar é interrompido pelo estímulo desagradável, como som, choque eléctrico ou spray de citronela.

Este nunca deverá ser usado em ladrar por ansiedade ou medo, ou se o cão poderá desenvolver resposta agressiva ao estimulo. Só deverá ser considerada a sua aplicação em casos que não respondam a todos os outros tratamentos.

Ladrar nocturno

Para evitar o ladrar nocturno, tente com que o cão gaste muita energia durante o dia. Brinque com ele, faça passeios e promova o gasto de energia fornecendo-lhe brinquedos e estímulos.

Sindrome da Ansiedade da Separação (SAS)

Cães que latem ou uivam quando ficam sozinho podem ter Síndrome da Ansiedade de Separação. Eles têm medo de ficar sozinhos, seguem o dono para todo o lado e ficam a chorar quando o dono não está presente. Este problema também origina ladrar repetitivo e deverá ser treinado a ser mais independente.

Porque uivam os cães?

O uivo é uma forma normal de comunicação à distância nos lobos, mas menos frequente no cão. O lobo consegue reconhecer o uivo dos membros da sua alcateia. O uivo nos cães permite localização. Os machos uivam quando sentem o cheiro da fêmea em cio.

O cão está triste quando uiva?

Não é condição obrigatória do uivo. O uivo é um som agudo que tem maior alcance que o ladrar. É utilizado pelo cão (raramente) para localizar ou comunicar à distância, principalmente quando não consegue fazer contacto visual. Também poderá ser utilizado durante o cio para localizar a fêmea. Tal como o ladrar, o aumento da sua frequência poderá estar ligado a problemas comportamentais.

Algumas raças têm tendência a ser mais “faladoras”, e por consequência, a uivar mais. Alguns exemplos são o Samoiedo, Malamute do Alaska e Husky.

Como treinar o cão para não uivar?

Tal como o latir, o uivo pode ser uma forma de comunicar com o dono. O cachorro pode estar a pedir atenção ou ansioso. Torna-se um problema quando o cão uiva com elevada frequência e deverá ser tratado. O tratamento é semelhante ao ladrar.

 

Veja também:

4 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma cadela com cerca de 7 anos que neste momento, está a ter dificuldades em ficar em casa sozinha, ficando a ladrar e a uivar o dia todo.
    Nós mudámos de casa há cerca de 1 mês. Antes morávamos num apartamento com uma varanda grande, na qual ela ficava durante a nossa ausência. Quando ela integrou a nossa família, notámos que ela ladrava muito na nossa ausência, então decidimos contratar uma treinadora para nos ajudar. A situação melhorou e embora a nossa cadela não gostasse de ficar sozinha, ladrava apenas um pouco e depois acalmava. De resto, durante o dia, ladrava apenas com estímulos ( se ouvia outro cão a ladrar, ou algum som estranho na rua).

    A nossa mudança foi de um apartamento para moradia com quintal, o que achámos que iria ser benéfico para ela. Infelizmente, os nossos vizinhos disseram-nos que ela passa o dia a uivar e a ladrar, sem parar. Também nos disseram que costumam ir falar com ela no quintal pois sentem que ela está triste. Isto é algo que eu compreendo, mas o que acontece é que ela agora sabe que está alguém no outro lado do quintal e não irá sossegar. Uma vez que a nossa vizinha está o dia inteiro em casa não posso pedir-lhe para não interagir com a minha cadela de forma a ela sossegar. Portanto, não sei como irei fazer para resolver esta situação. Ela fica com o espaço do quintal durante o dia, tem uma casota e mantas, fica com o Kong para se entreter, mas sei que ela não vai ligar a nada disto se efectivamente tem companhia de humanos (que ela adora) mesmo ao lado.

    Alguma sugestão?
    Obg!

    • Olá CR,
      Aconselho a continuar o treino básico da cadela, para ela aprender que fica segura quando está sozinha. O treino do “Senta e fica” é importante para aprenderem a ficar sozinhos. Alguns desses comportamento também se podem relacionar com a ansiedade da separação. Nesse caso, terá que também treinar a cadela a estar sozinha seguindo as nossas dicas.
      Abraços,
      Joana Prata

  2. Ola boa tarde, também tenho um cão numa nova casa que não para de uivar não sei o que poderei fazer , so faz uma semana e ele não para de uivar quando eu saio de casa , o que posso eu fazer? Não tenho dinheiro para o treinar, terei que ser eu, é um lavrador com cerca de dez anos , nem com brinquedos fica sossegado

    • Olá Susana,
      Sugerimos que siga as dicas do nosso artigo, como treinar a uma resposta alternativa ao momentos de ladrar, e que tenha muita paciência no treino. Passar mais tempo com o cão a passear e brincar também pode ajudar.
      Abraços,
      Joana Prata

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui