Animais perdidos e encontrados: como encontrar e prevenir

Conteúdo patrocinado pela Wherespet – Um Mundo Sem Animais Perdidos, uma companhia dedicada a produzir GPS para animais.

Todos os anos milhares de animais perdem-se, muitos nunca sendo encontrados pelos seus donos. Os que têm sorte são adotados, enquanto outros ficam a viver em canis ou sucumbem durante a sua vivencia na rua. Então como é que é tão fácil um animal perder-se e o que poderá o dono fazer para o evitar?

 

Como é que os cães ou gatos se perdem?

Perder o cão ou o gato pode parecer algo que nunca acontece aos donos mais cuidadosos. No entanto, há sempre um pequeno risco de tal acontecer. Por exemplo, é muito fácil esquecer uma janela, porta ou portão aberto por onde o animal escapa.

Por vezes, até conseguem pular muros ou abrir janelas com as patas, assim fugindo mesmo quando o dono tem todos os cuidados. Alguns até conseguem fugir das caixas de transporte, caso não estejam bem fechadas ou não sejam apropriadas ao porte do animal.

Outro problema que pode facilitar o animal perder-se é o excesso de confiança. Deixar o gato ou cão andar à solta é sempre um risco. Mesmo os cães mais obedientes podem fugir quando assustados por algo fora do habitual. Apesar de confiarmos no nosso cão, não podemos controlar tudo o que se passa à sua volta. Por isso é sempre recomendado passear o cão com trela.

Casos mais raros podem envolver outras pessoas. Vizinhos mal intencionados poderão soltar os animais por se sentirem incomodados com a sua presença. Também existem alguns casos em que os animais são raptados, principalmente se forem de raças valiosas.

 

O que pode acontecer ao animal quando está perdido?

Quando o cão ou gato têm acesso não vigiado à via pública podem perder-se. Os animais têm um bom sentido de orientação, por vezes conseguindo regressar a casa. No entanto, se ficarem muito assustados, fugirem de algo que os assuste ou se distraírem a perseguir uma presa poderão perder a orientação. Por vezes os gatos ou cachorros perdidos têm tanto medo que ficam escondidos e nem respondem aos chamamentos do dono.

Para além do desconforto que o animal sente ao estar perdido, sendo uma ameaça ao seu bem-estar, ainda poderão estar expostos a outros riscos. Gatos ou cães perdidos poderão ser atropelados, magoar-se durante a fuga, ser atacados por outros animais, contrair doenças e parasitas. Em alguns casos, o animal poderá ficar preso e não conseguir regressar.

Para além da preocupação com o seu melhor amigo, o dono poderá sofrer consequências da fuga do animal. Todos os animais devem ser registados na junta de freguesia e os cães deverão ser portadores de um chip de identificação e ter a vacina da raiva em dia. Caso não cumpram estes requisitos, o dono poderá ser multado. Ainda se acrescenta os danos que poderão provocar a terceiros, que na ausência de um seguro, serão suportados pelo dono.

Deve-se ainda considerar que caso o animal não esteja castrado, poderá contribuir para a reprodução de animais da qual resulta o abandono animal. No caso das fêmeas inteiras, poderão regressar a casa prenhas. É comum tanto os machos como as fêmeas tentarem escapar nas épocas de cio. Caso o animal não tenha qualquer identificação, poderá nunca encontrar o dono e ficar no canil municipal.

Como evitar que o meu animal se perca?

A primeira prevenção é evitar que o animal passeie sozinho e sem trela. Nos gatos com acesso ao exterior, os donos terão de aceitar o risco inerente a este estilo de vida. Já os cães devem ser mantidos em casa ou em jardins bem vedados e passeados sempre com trela, para que não possam fugir caso algo os perturbe. Os gatos também poderão ser treinados a andar de trela.

Em alturas que poderão haver mais fugas, como no cio ou no lançamento de foguetes durante as festas, poderá reforçar a contenção do animal. As caixas de transporte, bem como as trelas, peitorais ou coleiras, deverão ser adequadas ao porte do animal e ser bem colocadas.

A castração de machos e fêmeas permitirá evitar a fuga durante as épocas de cio e também a gravidez em caso fuga. Os animais deverão estar devidamente identificados com chip em adição ao contacto dos donos na coleira. Chips também poderão ser colocados em gatos, apesar de não serem obrigatórios.

O registo dos animais na junta de freguesia também permitirá o acesso a outra base de dados de animais encontrados, caso o animal se perca. As vacinas poderão evitar a contração de doenças durante a fuga.

Também não deverá deixar o animal ao cuidado de pessoas inexperientes. Pessoas que não estão habituadas a lidar com animais poderão acidentalmente facilitar a fuga do animal.

Outra forma de prevenir a perda dos animais é através de localizadores de GPS colocados na coleira do animal. Por exemplo, o localizador Wherespet Pinpoint permite que o dono tenha acesso à localização do animal através de uma app ou do site.

Cão usando o localizador GPS para cães Wherespet

Como encontrar um animais perdido?

Se o seu gato ou cão despareceram mantenha a calma.  Se usar um localizador como o Wherespet, use a app ou site para determinar a localização GPS do animal desaparecido. Caso não use localizadores GPS, procure na área envolvente à habitação, aumentando o raio da procura. Pergunte aos vizinhos e pessoas que encontre na rua se viram o animal.

 

Como achar um gato ou cachorro perdido?

Caso não encontre o animal, reporte o seu desaparecimento no seu médico veterinário, junta de freguesia, GNR ou PSP e canil municipal. Ainda poderá usar o Facebook, o site da Ordem dos Médicos Veterinários e a app Wherespet onde estão presentes anúncios de animais perdidos e achados.

 

Como fazer um anúncio de cachorro desaparecido?

Nestas plataformas poderá colocar um anúncio de animal perdido. Inclua o local do desaparecimento, uma foto do animal, uma descrição que ajude a identificar o animal e o seu contacto.

Também poderá imprimir anúncios com a foto do animal e o seu contacto e espalhá-los nas imediações. Áreas muito frequentadas pelos moradores, como contentores de resíduos ou paragens de autocarros, são bons locais para afixar os anúncios. Ainda poderá deixar o mesmo anúncio na caixa de correio das habitações próximas.

 

Deverá manter a procura aumentando o raio de ação. Os animais podem deslocar-se ao longo de quilómetros numa só noite. Por isso procure e entre em contacto com as autoridades de municípios próximos.

Quando encontrar o animal perdido deverá levá-lo de imediato ao médico veterinário para excluir traumatismos, patologias transmissíveis e parasitas. Após recuperar o animal, tome as precauções devidas para evitar uma nova fuga.

 

Saiba mais sobre a Wherespet e veja a nossa opinião sobre este localizador de GPS para cães.