Estrabismo em gatos: porque é que há gatos vesgos?

0

O estrabismo em gatos, também conhecido popularmente como olho vesgo, é o desvio de direção do globo ocular. Normalmente o estrabismo é congénito, resultando de uma alteração na força exercida pelos quatro músculos responsáveis pelo movimento do olho. O estrabismo poderá ser adquirido quando há uma lesão que ocupa espaço e puxa o olho para um lado.

 

Quais são os tipos de estrabismo em gatos?

O estrabismo nos gatos é classificado dependendo da posição dos olhos. Assim é o estrabismo pode ser:

  • Estrabismo convergente: quando os olhos estão apontam para a região medial (nariz) de forma cruzada, é o mais comum.
  • Estrabismo divergente: quando os olhos apontam para a região lateral (para os lados), sendo mais raro em gatos.
  • Estrabismo dorsal: quando os olhos apontam para o dorso (para cima), podendo ficar sob a pálpebra.
  • Estrabismo ventral: quando os olhos apontam para o ventre (para baixo).

 

Quais são as causas do estrabismo nos gatos?

O estrabismo poderá estar presente à nascença ou como resultado de algo anormal que se está a passar no olho. Portanto poderá ser classificado como congénito (à nascença) ou adquirido (durante a vida), tendo estes diferentes causas:

  • Estrabismo congénito: o estrabismo congénito está presente desde o início da vida e muitas vezes tem origem genética que origina uma malformação ou alteração congénita; ocorre por uma perda de força num dos quatro músculos responsáveis pelo movimento do olho.
  • Estrabismo adquirido: o estrabismo adquirido aparece durante a vida do gato, normalmente tendo uma origem patológica como o aparecimento de massas neoplásicas atrás do olho, sequela da proptose (exteriorização) do olho, traumatismo, hidrocefalia e doenças neurológicas; é recomendado o seguimento veterinário para identificar a sua causa.

 

Quais são os sintomas do estrabismo nos gatos?

O estrabismo aparece como o desvio de direção dos olhos, também chamado de desalinhamento. Em casos graves, pode haver perda da acuidade visual, levando a que o gato choque com objetos por não percecionar a distância ou a sua presença.

 

O estrabismo altera a visão do gato?

Em lesões congénitas, presentes desde a nascença, é esperado que o gato esteja adaptado à esta alteração e por isso seja capaz de ter uma visão normal. No entanto, especialmente em casos de estrabismo adquiridos, a acuidade visual pode ser comprometida.

 

Os gatos siameses são mais predispostos ao estrabismo?

Os gatos siameses são uma raça propensa ao estrabismo, um traço que já foi considerado normal na raça. Este resulta de uma seleção genética com maior incidência de genes que podem originar o estrabismo. Outras raças propensas incluem os Persa, Angorá e Red Point.

 

Como se faz o diagnóstico do estrabismo em gatos?

O diagnóstico do estrabismo em gatos deverá ser feito por um médico veterinário oftalmologista. No estrabismo adquirido, o exame oftalmológico poderá não ser suficiente para determinar a sua causa. Poderão ser necessários testes complementares como radiografia ou ressonância magnética.

 

Tratamento do estrabismo em gatos

O tratamento do estrabismo congénito em gatos é raramente realizado. Poderia ser feita uma cirurgia que alterasse as tensões nos músculos do olho. No entanto, no caso congénito trata-se apenas de uma questão estética não sendo necessário submeter o animal a cirurgia.

No caso adquirido, que poderá ser secundário a patologias graves, é recomendado o tratamento das suas causas. Este tratamento poderá passar por administração de medicação, bem como cirurgias para a remoção de massas tumorais, por exemplo.

 

Prevenção do estrabismo em gatos

Não é possível fazer prevenção do estrabismo em gatos. Poderá excluir-se gatos estrábicos da reprodução, principalmente em raças predispostas, para reduzir a sua incidência nas futuras ninhadas.