Uveíte canina e uveíte felina: tudo o que precisa de saber

25

Uveíte em cães e uveíte em gatos: o que é?

Quando se fala em uveíte em cães e gatos normalmente fala-se a uveíte anterior: a inflamação da parte frontal do interior do olho (iris e corpo ciliar). A uveíte facilmente instala-se no olho à mínima agressão e poderá ter consequências na saúde do olho e geral. Poderá tratar-se de uveíte unilateral quando afecta apenas um olho, ou uveíte bilateral quando afecta ambos os olhos.

No entanto não existe apenas a uveíte anterior. Com uma referência menos comum, a uveíte posterior é a inflamação da parte posterior do interior do olho (coroide) e a panuveíte é a inflamação de todo o interior do olho.

 

Diferenças entre a uveíte canina e uveíte felina

A uveíte em gatos e a uveíte em cães é muito semelhante. As diferenças colocam-se em diferentes causas primárias e nos factores de risco. A uveíte felina pode aparecer em qualquer idade e sexo, no entanto apresenta maior frequência em machos e nas idades entre os 7 e 9 anos. A uveíte canina poderá relacionar-se com quistos da iris nos Golden Retrievers, síndrome uveodermatológico (uveíte anterior, dermatite e perda de pigmentação) no Husky Siberiano, Akita, Samoiedo e Pastor Shetland aparecendo principalmente entre os 2 a 3 anos.

 

Sinais de uveíte canina e felina

Os sinais da uveíte canina e felina são simples de compreender. A inflamação do interior do olho apresenta-se como qualquer inflamação, com presença de células inflamatórias, vermelhidão, dor e vascularização. Como consequência da inflamação nos tecidos do olho poderão observar-se:

  • Córnea turva (edema da córnea) ou com vasos sanguíneos (vascularização);
  • Dor no olho (bleferospasmo – piscar o olho; coçar);
  • Fotofobia (evitar a luz);
  • Olho vermelho;
  • Secreção ocular liquida ou mucosa;
  • Perda de visão;
  • Pupila contraída;
  • Inchaço da irís;
  • Perda de pressão no olho;
  • Cicatriz entre a iris e a lente;
  • Precipitados e partículas no interior do olho;
  • Pús (hipópion) e sangue (hifema) no interior do olho;
  • Cataratas, luxação da lente, glaucoma secundário na uveíte crónica.

 

Causas da uveíte canina e felina

A uveíte em cães e gatos poderá aparecer por si só (uveíte primária) ou como consequência de outras doenças (uveíte secundária). A uveíte secundária é mais frequente. No caso das causas infecciosas, a supressão imune durante alguns tratamentos (corticos nas doenças auto-imunes ou cancro) e a localização geográfica poderão ser factores de risco. Assim, as causas e factores de risco da uveíte em gatos e cães são:

  • Gatos: fungos (ex. Blastomices), Toxoplasma, bactérias por septicemia, viral (FIV, FeLV, coronavírus), parasítico;
  • Cães: fungos (ex. Blastomices), prozoarios (Neospora, Leishmania), rickettesias (Ehrlichia), bactérias (Leptospira), virais (Tosse do Canil), parasitas;
  • Idiopática: invasão por células inflamatórias (auto-imune), nos cães por síndrome uveodermatologica ou reacção pós vacinação;
  • Aumento patológico dos lípidos ou proteínas em circulação;
  • Reacção por lesão da lente;
  • Uveíte do Golden Retriever;
  • Cancro;
  • Hipertensão;
  • Trauma do olho;
  • Lesões na córnea;
  • Toxemia;
  • Doença peridontal.

 

Tratamento da uveíte em cães e gatos

O tratamento da uveíte é feito em casa sem internamento e com a aplicação de colírio para a uveíte canina ou felina. A excepção ocorre no caso de doenças graves que causem uveíte que poderão necessitar de internamento. É recomendado reduzir a exposição à luz para reduzir a dor.

 

Cirurgias na uveíte em cães e gatos

As cirurgias não são muito utilizadas no tratamento da uveíte comum. São utilizadas em casos específicos para tratar as causas primárias, como através da remoção da lente rupturada ou correcção do glaucoma secundário, ou remoção do olho (enucleação) quando ocorre cancro da iris ou no glaucoma secundário grave.

 

Tratamento médico da uveíte em cães e gatos

Normalmente é utilizada medicação a ser administrada pelo dono no tratamento da uveíte canina e felina. Os esteroides tópicos (em colírio), como a prednisolona, deverão são aplicados pelo dono 4 a 6 vezes ao dia e nunca serem interrompidos de forma abrupta. Como alternativa, os esteroides (ex. metilprednisolona) poderão ser aplicados pelo veterinário por injecção na conjuntiva do olho para tratar a uveíte grave, posteriormente aplicando-se esteroides tópicos ou sistémicos.

A aplicação de esteroides sistémicos como a prednisolona (injectável ou oral) só deverá ser feita na uveíte primária, uma vez que poderá potenciar as infecções existentes por causar imunossupressão. Em alternativa, utilizam-se anti-inflamatórios não esteroides (flurbiprofeno, diclofena) tópicos ou sistémicos por via tópica, oral ou injectável estando principalmente indicados para a uveíte secundária.

Na uveíte secundária, não se deve esquecer o tratamento da causa primária da qual resultou a uveíte. Por outro lado, na uveíte primária reincidente será necessário passar de esteroides para outros medicamentos imunossupressores, como a azatioprina ou ciclosporina, para evitar as consequências da administração prolongada de esteroides.

Midríacos, como a atropina, são aplicados no olho 1 a 2 vezes por dia para dilatar a pupila e reduzir a dor. A aplicação oral de atropina poderá resultar em salivação.

 

Seguimento

O seguimento deverá ser realizado entre 3 a 7 dias da primeira consulta, dependendo da severidade da uveíte. Durante o período de recuperação, é necessário fazer a medicação regular da pressão intra-ocular para detectar o glaucoma secundário precocemente. O controlo a longo-prazo é feito por consultas frequentes e espaçadas no tempo.

 

Prognóstico da uveíte felina e canina

O prognóstico é reservado para o olho afectado, dependendo da resposta ao tratamento e da doença causadora da uveíte. Em doenças tratáveis, como a toxoplasmose nos gatos, o prognóstico é bom. Nos cães, o prognóstico é reservado.

A uveíte poderá ter complicações como o glaucoma secundário, cataratas secundárias, luxação da lente e perda de tecido do globo ocular, bem como complicações sistémicas (podendo até causar a morte). Por isso, se suspeita desta doença deverá sempre consultar o seu médico veterinário.

25 COMENTÁRIOS

  1. Meu gato de dois meses esta com a vista esbranquiçadas vermelha e lacrimejando o q pode ser e em um olho so

    • Olá Franciele,

      É provavel que se trata de uma úlcera da córnea devido a um traumatismo ou à infeção com coriza (gripe felina). Deverá ir à clínica veterinária para que sejam receitadas as medicações adequadas.

      Abraços,
      Joana Prata

    • Se possivel va ate um veterinario especialidade oftamo a oveite senao tratada adequadamente pode cegar! Ah sim é bom fazer um hemograma e teste fiv/felv

  2. Tenho um cãozinho poodle de mais de 10 anos ficou cega já a bastante tempo esses dias reparei que um dos olhos está lacrimejando muito e não está conseguindo abrir o olho, tenho limpado com soro fisiológico será que é alguma infecção? Aguardo resposta obrigada

    • Olá Kátia,
      É possível que seja um conjuntivite ou mesmo uma úlcera na córnea que provocam dor intensa e desconforto. O seu cão necessita de ser examinado por um médico veterinário. AS melhoras 🙂

      Abraços,
      Joana Prata

  3. Bom dia.
    Minha gatinha tem 6 meses, ontem ela acordou com o olho esquerdo opaco, esbranquiçado e nos cantinhos estava um pouco avermelhado, ela ficava com o olhinho mais fechado, parece que a luz estava incomodando, mas sem nada de secreção, hoje amanheceu um pouco melhor mas estou preocupada, o que deve ser isso?

  4. Olá, tem exames específicos para descobrir a causa primária da uveíte em cães, para saber se é algum fungo, parasita ou lesão? Se há, poderia me informar?

    Abraços!

    • Olá Vitor,

      No casos desses agentes poderão haver sinais de doença generalizados, poderá detetar doença em análises de sangue ou através da identificação dos microrganismos (ex. teste do FIV).

      Abraços,
      Joana Prata

  5. Boa tarde Joana,

    meu Labrador enfrenta toxoplasmose e adquiriu a uveíte nos dois olhos, gostaria de saber se tratando a toxo (estamos dando clindamicina e medicação para a imunidade) a uveíte também será tratada, qual colírio usar e se mancha do olho sairá? Tememos que ele fique cego com o passar dos anos, ele tem apenas 1 ano.

    • Olá Tatyanne,

      Deverá fazer o tratamento da toxoplasmose e aplicação de tratamento sintomático da uveíte. A medicação tópica para o olho deverá ser receitada pelo médico veterinário que segue o caso. O tratamento da uveíte reduz o desenvolvimento de lesões no olho e o edema da córnea (olho branco) é reversível, no entanto não podemos garantir a recuperação total do olho uma vez que depende do nível de afetação do olho.

      Abraços,
      Joana Prata

  6. Minha pincher foi mordida por um rato na pálpebra do olho esquerdo,saiu muito sangue,eu pensei que era uma hemorragia ocular,fiquei louca.Agora com4 dias após esse episódio,ela apresentou a pálpebra totalmente edemasiada(ao redor do olho todo) e está totalmente super vermelho.
    Ela só quer estar deitada e só está comendo quando quer.O que faço? Estou desesperada,pois ela é o amor da minha vida e foi presente de aniversário que meu filho me deu.

    • Olá Maria,
      O seu pincher necessita de acompanhamento médico. Para além da lesão física sofrida, os ratos também poderão ser portadores de doenças transmissiveis aos animais de companhia. Por isso recomendamos uma visita ao seu médico veterinário urgente.
      Abraços,
      Joana Prata

  7. Boa tarde, Joana
    Tenho uma gata com 1 ano de idade, resgatei da rua bem novinha. Há mais ou menos três semanas, ela fugiu cedo e voltou a noite, e nesse tempo aconteceu um incidente, não sabemos se foi atropelamento ou alguém que a feriu, levamos em 2 veterinários, pois o olho estava quase pra fora e a mandíbula quebrada, depois de alguns dias tomando as devidas injeções, o olho melhorou, mas de uma semana pra cá ficou vermelho e piorou muito, o veterinário passou uma pomada porque estava saindo umas cascas duras de dentro do olho, nunca tinha visto nada parecido, e piorou muito, parece que está atrofiando e virando uma carne esponjosa, não está mais parecendo um olho. O veterinário quer que continue com a pomada, mas acho que não é o suficiente. Acredito que não esteja confortável pra ela, você acha que seria necessário uma enucleação, se sim, qual o valor médio desse procedimento?
    Aguardo sua resposta.

    • Olá Stela,
      Através do seu comentário não consigo avaliar se o problema se trata de uma úlcera da córnea ou de um prolapso do globo ocular. No primeiro caso, é possível que a aplicação de pomada leve à melhoria do olho apesar de poder haver perda de visão por opacificação da córnea. No segundo caso, se houver morte dos tecidos oculares poderá ser necessário uma enucleação.
      Joana Prata

  8. Olá, meu cachorro teve úlcera de córnea com Stafilococos,, realizou a cirurgia nos dois olhos, perdendo a visão de um lado.
    Hoje ele acordou com o olho mais claro, e vermelho, mas durante o dia voltou a ficar na cor normal e depois novamente ficou vermelho. Realizei os testes, como por exemplo, o de rejeição a luz, ele não fez nada, porém as vezes tenho impressão que ele não está enchergando, por quando jogo a bolinha ele passa por ela e não a vê, mas anda bem pela casa! O que pode ser??

    • Olá Tamires,
      Só poderá ser confirmada a acuidade visual bem como a possível inflamação ou infeção através de uma consulta.
      Abraços,
      Joana Prata

  9. Olá, tenho uma poodle de 1 ano, de repente o seu olho esquerdo ficou azul e depois de um tempo ela não conseguiu mais abri-lo. Minutos depois aconteceu o mesmo com o olho direito, as vezes ela abre um pouco, mas não consegue muito. Além disso está muito vermelho o redor pela parte de fora, o que pode ser?

  10. Olá Joana minha cachorrinha fez 11 meses e amanheceu com o olho direito branco levei ao veterinário disse que era uveíte, fiz o tratamento mas após 4 semanas não vejo resposta boa. Não tenho condições de levar a outro oftalmologista mas ao ler os comentários vi que posso dar medicação para imunidade.Minha pergunta é qual seriam e o que mais posso fazer pois ela?Ela é de uma ninhada que a mãe não se alimentou e a veterinária disse que ela não sobreviveria mas pela graça de Deus esta viva é magrinha e peque em vista dos irmãozinhos que sobreviveram.Me ajude por favor.

    • Olá Silvana,
      Poderá também tratar-se de uma úlcera da córnea e por isso recomendamos uma nova consulta no seu médico veterinário, negociando o pagamento. Não é recomendado que faça medicação sem aconselhamento veterinário pois poderá ser muito perigoso para a cachorrinha. As melhoras 🙂
      Abraços,
      Joana Prata

  11. Olá tenho um pastor alemão ele tem 10 meses. E ontem eu vi que estava com o olhinho azulado meio esbranquiçado . Oque será? Será uma uveíte? Não sei oque fazer. Ele está bem aparentemente sem dor e agonias . Está tranquilo brincando

    • Olá Isabel,
      É possível que seja uma úlcera da córnea. Recomendamos que visite o seu médico veterinário com brevidade para que possa ser feito o diagnóstico e tratamento adequado.
      Abraços,
      Joana Prata

  12. Olá!
    Meu vira lata de 11 anos é ágil forte mas está meio paradao devido uma hernia ingual que será operada em breve,também fará uma limpeza de tártaro. Estou aplicando colírio para uveite e dando anti inflamatório para a boca dele…5 dias para cá ele está meio cegueta de dia então nem se fale.
    Eu acho que a possivel uveite se deu por conta da infecção na boca..sei lá o vet diz que não. Mas eu tenho minhas dúvidas
    ..o olho está sem remela,vermelhão ou coisa parecida nem branco está…uma névoa quase imperceptível a olho nu..espero que ele recupere Boa parte da visão tadinho..qualquer esclarecimento eu agradeço….

    • Olá Fábio,
      Desejamos as melhoras para o seu cachorro e recomendamos que siga as instruções do seu médico veterinário.
      Abraços,
      Joana Prata

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui