Glaucoma em Cães: sintomas e tratamento

19

O glaucoma em cães é uma das doenças oculares em cães que pode resultar em cegueira. É uma emergência.

Apresenta-se como inchaço, vermelhidão e exteriorização do olho.

Resulta do aumento da pressão dos líquidos intra-oculares.

 

O que é o glaucoma canino?

No interior dos olhos existe um liquido – o humor aquoso. Este liquído está constantemente a ser produzido pelo olho e a ser drenado no ângulo entre a iris e a córnea. A manutenção da pressão interna do olho (pressão intra-ocular) depende do equilibrio entre a produção e drenagem do humor aquoso.

Quando há um desequilíbrio origina-se o aumento da pressão intra-ocular – o glaucoma. Pode ocorrer por aumento na produção do liquido ou por bloqueio da sua drenagem. O glaucoma em cães é uma emergência. Sem tratamento, há degeneração das estruturas do olho resultando em cegueira.

O aumento da pressão origina lesões degenerativas no nervo óptico (nervo responsável pelo transporte da informação do olho) e da retina (estrutura que traduz sinais luminosos em sinais nervosos permitindo a visão) devido à pressão exercida e ao impedimento do fluxo sanguíneo. Portanto, o glaucoma em cães e em gatos é incompatível com a visão.

O glaucoma pode aparecer em qualquer idade, sendo que a maioria aparece em cães de meia idade (4 a 9 anos). Pode ter várias origens, classificando-se como primário ou secundário.

 

Glaucoma canino primário

O glaucoma primário resulta de uma anormalidade no desenvolvimento das estruturas do olho. A estrutura afectada é normalmente o ângulo de drenagem do humor aquoso que permite manter a pressão do olho.

A anormalidade pode afectar o desenvolvimento do ângulo entre a iris e a córnea, desenvolver um ângulo apertado de filtração ou predispor à luxação da lente ocular que causa a formação de glaucoma por bloquear a filtração.

O glaucoma primário parece estar associado à genética do animal, podendo ser hereditário. Algumas raças foram identificadas como tendo maior predisposição ao aparecimento de glaucoma, incluíndo:

  • Basset Houd;
  • Cocker Spaniel;
  • Samoiedo;
  • Bouvier de Flandres;
  • Terriers;
  • Chow chows;
  • Shar Pei.

 

Glaucoma canino secundário

A maioria dos glaucomas são o resultado de outras patologias oculares, denominando-se como glaucomas secundários. As principais causas envolvem a uveíte anterior, patologias da lente ocular, derrame de sangue intra-ocular (hifema) e diabetes mellitus.

 

Sintomas do glaucoma em cães

Inicialmente estão ausentes, poderá apresentar a pupila ligeiramente dilatada e a córnea opaca e branca (edema da córnea). Com a progressão, estes sinais pioram e há aumento do tamanho do globo ocular (buftalmia). Em casos avançados, poderá ainda ocorrer cegueira e degeneração da retina.

Assim, o dono poderá observar os seguintes sinais se o cão sofrer de glaucoma:

  • Dor ocular: pestanejar, coçar com a pata, esfregar a cabeça no chão;
  • Fotofobia;
  • Lacrimejação;
  • Olho inchado e vermelho;
  • Córnea branca e opaca (edema);
  • Exteriorização do olho (buftalmia);
  • Pupila dilatada e não respondendo à luz;
  • Perda de precisão na visão.

 

Diagnóstico do glaucoma em cães

A principal forma de diagnóstico envolve a medição da pressão intra-ocular (tonometria). Para isso é utilizado um aparelho – o tonómetro. Após aplicação de um colírio anestésico no olho, a ponto do tonómero é encostada à córnea. Os valores normais deverão estar entre 13 a 22 mmHg.

Outros testes incluem a oftalmoscopia para observar o fundo do olho e ver as consequências do glaucoma e a gonioscopia para avaliar o ângulo de drenagem.

 

Tratamento de glaucoma em cães

O tratamento do glaucoma em cachorros tem como objectivo repor a pressão intra-ocular para um nível aceitável (12 a 15 mmHg). Em suspeita de glaucoma secundário, a patologia original deverá ser procurada e tratada.

O glaucoma canino é uma urgência. Deve visitar o médico veterinário imediatamente.

Sem tratamento, haverá exteriorização do globo ocular (buftalmia) e degeneração da córnea resultando em cegueira. O glaucoma agudo é uma emergência e necessita de internamento.

No tratamento médico do glaucoma canino são utilizados os seguintes fármacos:

  • Inibidores da anidrase carbónica: reduzem a produção de humor aquoso; podem ser dados por via oral (ex. diclorfenamida, metazolamida, acetazolamida) ou por via tópica num colírio (dorzolamida).  A via tópica é a mais eficaz especialmente quando combinado com bloqueadores beta (timolol).
  • Mióticos (latanoprost, travoprost, pilocarpidina): são aplicados de forma tópica e em emergências; abrem o ângulo do olho permitindo a drenagem.
  • Beta adrenégicos (timolol): reduz a produção de humor aquoso.
  • Hiperosmóticos (manitol, glicerina): reduzem o liquido no interior do olho ao criar um gradiente que atrai liquidos para a circulação sanguínea.

A cirurgia deverá ser considerada em algumas situações. Esta é o caso de necessidade de repor a lente ocular no local correcto, remoção da lente, drenagem de humor aquaso ou até mesmo remoção do olho do glaucoma crónico quando se encontra cego e doloroso.

 

Prevenção

Quando se suspeita que o olho não afectado poderá sofrer de glaucoma, deverá ser feito um tratamento preventivo para o glaucoma canino. Este tratamento profilático consiste na aplicação de medicação, como agente mióticos em colírio para glaucoma em cães.

Seguimento

Após a alta, o cão deverá ser avaliado em 1 a 2 dias. Seguindo-se esta fase, deverá haver uma medição regular da pressão intra-ocular. Quando os medicamentos têm uma acção intensa e provocam diminuição excessiva da pressão intra-ocular, a sua dose poderá ser ajustada. A partir daí faz-se a monitorização da reacção à medicação.

 

Prognóstico do glaucoma canino

O glaucoma em cães tem cura quando se trata do glaucoma secundário. O glaucoma primário (hereditário) tem um prognóstico mais reservado.

O prognóstico do glaucoma secundário a outra patologia é bom. Tratando-se a causa primária (a luxação da lente ou uveíte) o estado do olho poderá regressar ao normal. Se manteve a visão e o olho não está exteriorizado o prognóstico é geralmente bom. Mas depende da causa original.

O prognóstico do glaucoma primário é mais reservado. No glaucoma primário, menos de 10% dos cães ainda mantêm a visão ao fim de um ano. O glaucoma crónico requer tratamento contínuo e por vezes até cirurgia, uma vez que o tratamento médico pode não ser suficiente. A cirurgia permite manter a visão durante mais tempo. No entanto estes cães têm mais risco de desenvolver cegueira permanente e ficar com dor crónica, pelo que poderá ser indicado remover esse olho para conforto do cão.

 

Glaucoma em gatos

O glaucoma em gatos é principalmente secundário a outras patologias, resultando da uveíte ou luxação da lente ocular. Muito raramente se encontra o glaucoma primário com causas hereditárias em gatos. Nos gatos, a inflamação crónica poderá ser mais discreta, apresentados poucos sinais de dor, mas aumento do tamanho do globo ocular e dilatação da pupila. O tratamento é semelhante ao descrito para os cães.

19 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma pitbul de 1w anos ja perdeu uma vista foi feifo ulteasom nao tem tumor mas o colirio nao consigi por nem com mordaca ou fucinheira .ela tem 12 anos.a outra vista tb esta menis comprometida mas ja nao encherga quase nada. Quero o telefone e i endereco pois li seu comentario e me interessei .

    • Olá Juliana,
      Deverá continuar a procurar assistência veterinária na sua área de residencia. Neste momento, O Meu Animal não tem clínicas nem hospitais veterinários no terreno. Esperamos que o seu cão recupere dentre dos possíveis.
      Abraços,
      Joana Prata

  2. Boa noite,

    Minha cachorrinha completou 9 anos esses dias, e percebemos que ela ja estava perdendo a noção de espaço, mas hoje aparenta que ela perdeu totalmente a visão, as pupilas delas estão completamente dilatadas, fiz um teste com uma lanterna pequena e a pupila dela não contraiu, moro em uma cidade pequena que não tem veterinario, pelo whatsapp a veterinaria que cuida dela falou que não tem solução, o que acha, devo procurar uma segunda opinião??

    • Olá Wagner,
      A perda de visão e perda de tonicidade da pupila pode ser gradual e dever-se à degeneração decorrente da idade. No entanto se acha que o processo se instalou de uma forma repentina (aguda), talvez seja interessante procurar uma opinião de um especialista. Patologias como o glaucoma ou problemas neurológico podem levar à perda de visão e dilatamento das púpilas. É provável que seja decorrente da idade e não haja tratamento, mas se está na dúvida deverá consultar um médico veterinário para que possa fazer a avaliação física.
      Abraços,
      Joana Prata

  3. Teno um cão sem raça definida, porém com acreditamos ter mistura com Cocker. Nosso Jorge tem 5 anos e a um ano perdeu a visão de um olho, com diagnóstico de catarata. O veterinário falou que o outro olho tbm está semi comprometido. A poucos dias foi feita uma cirurgia no olho que ainda enxerga um pouco, cirurgia esta para recolocar a glandula que estava exposta.
    Tenho a impressão que ele sente dor.É possível? Será não pode ter sido confundido catarata com glaucoma?
    Grata!
    Abraço!

    • Olá Carmen,
      A glândula da terceira pálpebra é parte do exterior do olho e por isso não está relacionado. A catarata gera-se na lente, uma estrutura no interior do olho que realmente se assemelha a uma lente e foca a luz. O glaucoma é o aumento de pressão do olho devido ao líquido acumulado no seu interior, que poderá causar edema na córnea, na parte transparente do olho que vê à superfície causando o seu esbranquiçamento. É fácil distinguir entre a córnea e a lente, foi são estruturas diferentes. Logo, não deverá haver confusão no diagnóstico. Pode é acontecer uma patologia levar à outra, pois todas estão relacionadas. Ou seja, nos casos avançados de cataratas, a lente pode rupturar-se no interior do olho libertando o seu conteúdo que causa uma reação inflamatória no interior do olho (uveíte) e o aumento da pressão (glaucoma).
      Sinais que o cão sente dor no olho incluem pestanejar com muita frequência ou manter o olho fechado, ser sensível à luz intensa, coçar o olho com a pata e estar mais letargico. Se suspeita que o comportamento do seu cão se assemelha a estes, deverá novamente consultar o seu médico veterinário para nova avaliação oftalmológica.
      Abraços,
      Joana Prata

  4. bom dia tenho um bit bul ele de uma semana para car notei que seu olho esquerdo estava embaçado mais estava com visão ainda ele tem 3 meses
    sera oque pode ser

  5. Olá, tenho um pastor belga de 2 anos de idade. ele está com uma aparência opaca bem de leve no olho, tipo uma membrana branquinha, mas ta bem fraquinha. isso pode ser inicio de glaucoma? agr estou preocupada com meu cão, tão novo e ter esse tipo de problema, estou triste. vou levar no veterinario pra analisar, mas gostaria de uma resposta sua. ele está mt saudavel, com muita energia, não esbarra em nada, n tem secreção estranha, enxerga mt bem no escuro por sinal. não entendo o que pode ser. 🙁

    • Olá Réphanny,

      É difícil dizer se a causa é o aumento da pressão interna do olho com edema da córnea ou úlcera da córnea. Recomendo a visita ao seu médico veterinário para se fazer os testes necessários 🙂

      Abraços,
      Joana Prata

  6. Tenho uma labradora com 11 anos e teve um gloucoma ajudo à 3 meses e foi retirado o olho.
    No outro olho a especialista q a segue receitou 3 gotas ao dia de Trudopt é diz q mais nada à a fazer.
    Li aqui q ah outro tipo de medicação a fazer.
    Gostava de saber a sua opinião.
    Obrigado
    António Pais

    • Olá António,
      Há várias opções de medicação que poderá ser feita, mas algumas deverão ser usadas em emergencias enquanto outras têm actuação semelhante. Por isso recomendo a fazer a medicação recomendada pelo médico veterinário. Outra opção é consultar um médico veterinário especialista em oftalmologia, que poderá encontrar em alguns hospitais veterinários e hospitais veterinário universitários. Esperamos que tudo fique bem com a cadela 🙂
      Abraços,
      Joana Prata

  7. Minha cadela tem 7 anos e tem glaucoma. Ele perdeu a visão do olho esquerdo está sobre medicação diária. Será que existe alguma cirurgia que possa recuperar a visão?

    • Olá Amanda,
      A perda de visão é resultado de lesões permanentes na retina (receptor de luz) e nos nervos do olho, portanto não haverá forma de os recuparar. Poderá fazer o máximo para manter o outro olho saudável, pois conseguirá viver bem com cegueira de apenas um olho.
      Abraços,
      Joana Prata

  8. Bom dia Joana.
    Tenho uma poodle de 13 anos e que tem catarata. Há mais ou menos 3 meses um dos olhos ficou totalmente branco e aparentemente saltado. A oftalmo receitou Cetrolac 2X ao dia. Porém no inicio desta semana o mesmo olho ficou totalmente vermelho como se tivesse sangue dentro. Consultada a oftalmo que a avaliou disse que ela esta com luxação de cristalino e a pressão estava a 45 (com isso já não há mais visão). a Veterinária indicou cirurgia para retirada da lente, porém tenho medo devido a idade da minha cachorrinha. Gostaria de saber se há outro tipo de tratamento sem precisar da cirurgia? Queria ouvir outra opinião.

    • Olá Maria Lucia,
      A luxação do cristalino requer cirurgia para recolocar ou remover. Sem cirurgia a situação do olho vai piorar podendo perder a visão.
      Abraços,
      Joana Prata

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui