Música para gatos: a música que os gatos gostam!

0

Quem é que ainda não pôs o seu gato a ouvir música? Ou até gravações do som dos pássaros?

Agora já poderá colocar música criada especialmente para o seu gato. A música para gatos foi desenvolvida por uma equipa de investigação de Wisconsin.

A música baseia-se na comunicação natural dos gatos e sons que ouvem durante o desenvolvimento. Pode testar já hoje com o seu gato no exemplo a baixo.

música para gatos

Porque é que os gatos não gostam da nossa música?

A música faz parte do enriquecimento ambiental. Em humanos, características da música induzem emoções específicas. No entanto em animais os resultados têm sido inconsistentes.

Os humanos não conseguem distinguir vocalizações positivas e negativas de várias espécies. Não deveremos esperar que outras espécies respondam emocionalmente a música humana.

Os estudos anteriores falham em vários pontos. Muitos não mencionam o tipo de música nem a resposta que pretendem observar. Por outro lado assumem que todas as espécies têm a mesma capacidade auditiva.

A comunicação difere em cada espécie na frequência, tempo e capacidade sensorial. Num estudo anterior comprovaram que música criada para primatas conseguiu induzir relaxamento.

Então a questão é:

Será que a música para induzir uma resposta emocional deve seguir as características da comunicação natural da espécie?

Este foi o estudo foi conduzido por Charles Snowdon, Davie Teie e Megan Savage em 2015.

Escolheram os gatos por terem pouca variação na sua capacidade auditiva entre raças. Em testes com os seus animais encontraram resultados promissores. Portanto decidiram expandir a sua amostra.

Deslocaram-se a casa dos vários donos que concordaram em participar e recolheram informações para o estudo. No total foram testados 47 gatos.

Pode-se perguntar:

Como foi criada a música para gatos?

A música para gatos foi criada tendo em conta os sons ouvidos no seu desenvolvimento inicial e a frequência de comunicação dos gatos. Pensa-se que haja uma resposta biológica intuitiva a estes sons.

Para os gatos, esses sons são o ronronar da mãe, os sons do mamar e os pássaros. Então foram desenvolvidas músicas inspiradas nestes sons do universo do gato.

Foram incluídas características capazes de induzir emoções. Os sons harmónicos, puros e regulares são associados a estados positivos. Enquanto barulhos dissonantes e irregulares a experiências negativas.

A música para gatos foi composta segundo estes princípios e em frequências baixas (55-200Hz), mas também agradáveis para o humano. O objectivo era ter efeito positivo no animal, logo foram incluídas harmonias e sons puros. A composição resultou em duas músicas para gatos:

  • Cozmo’s Air: melódica e com 1 380 batidas/minuto, simula o ronronar.
  • Rusty’s Ballad: melódica e com 250 batidas/minutos simulando a frequência do mamar.

música de gatos

Aqui está o que aconteceu:

As músicas foram emitidas por 3 minutos intercalando com o controlo. O controlo consistia em músicas humanas de características semelhantes. A música de gato e a música humana foram emitidas em colunas de som separadas.

As sessões foram filmadas para avaliar o comportamento do gato. Foram comparadas as respostas à música de gato e à música humana. Os comportamentos considerados positivos foram:

  • Aproximação;
  • Orientação da cabeça para a coluna de som;
  • Deslocar-se, roçar, dar turras e cheirar a coluna de som;
  • Ronronar.

Qual é a conclusão?

O resultado foi que os gatos preferiram a música para gatos. Responderam mais rapidamente e com maior frequência. A idade do gato também influenciou em 47,7% a sua resposta. Gatos mais jovens e idosos tiveram maior resposta.

Compreendendo a acústica da comunicação da espécie pode-se criar músicas apropriadas. A música poderá ser composta para se obter um comportamento.

Para tornar o gato mais activo poder-se-á utilizar chamamentos de alerta e sons ambientais. Também se poderá utilizar a música para acalmar gatos utilizando melodias com vocalizações positivas e sons de recompensa.

Quer saber a melhor parte?

Os sons têm sido comumente utilizados para ajudar os gatos. Por exemplo, em ninhadas que perderam a mãe pode ser positivo ter o tic-tac de um relógio para simular o bater do coração da mãe.

No entanto, com esta descoberta podemos ir mais longe. A música para gatos poderá ser utilizada para:

  • Enriquecimento ambiental;
  • Estimular o gato (ex. exercicio, diminuir obesidade);
  • Reduzir a ansiedade de separação;
  • Relaxar animais doentes;
  • Acalmar o gato durante a noite.

Neste momento, um album para gatos está a ser desenvolvido por David Teie’s no seu projecto Music for Cats. Entretanto poderão experimentar no vosso animal a música que se segue:

Pode ainda interessar-se por uma abordagem mais moderna e colocar o seu gato a ouvir uma playlist de spotify só de musica para gatos!

Funcionou? Contem-nos nos comentários a reacção dos vossos bichanos.

Veja também:

Artigo anteriorComo ensinar um cão a não morder?
Próximo artigoDicas sobre unhas de silicone para gatos
Joana C. Prata, Msc., tem um mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade do Porto e é fundadora d’O Meu Animal. Sempre viveu rodeada de animais, tendo agora como companheiros dois gatos (a Rita e o Romeu), três cadelas (a Kami, a Inês e a Pota), uma tartaruga (o Nicholas) e uma colónia com cerca de dez gatos. Neste momento faz investigação na Universidade de Aveiro, como aluna de doutoramento e bolseira em Biologia e Ecologia das Alterações Globais, onde tenta identificar fatores ambientais que possam ter impacto na saúde humana, animal e dos ecossistemas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui