Otohematoma em cães: como tratar?

Se o seu cão apresentar inchaço, vermelhidão e dor na orelha poderá estar a sofrer de um otohematoma canino. O otohematoma é a acumulação de sangue entre a cartilagem e a pele do pavilhão auricular devido a lesões e traumas. O tratamento é variado, passando por tratamento médico, aspiração do fluído por seringas e cirurgias de correção.

O que é o otohematoma canino?

O otohematoma, ou hematoma auricular, é uma tumefação flutuante e dolorosa que aparece na face interna da orelha dos cães, podendo ocorrer mais raramente em gatos. Os principais sintomas do otohematoma são inchaço, vermelhidão, dor e desconforto na orelha afectada. Ocorre por uma ruptura de vasos sanguíneos levando à acumulação de fluído entre a cartilagem e a pele da face interna da orelha, devido a um processo traumático. A lesão acontece só numa das orelhas, sendo raro afetar as duas. Aparece como uma lesão pequena que pode progredir envolvendo toda a orelha. No seu interior encontra-se fluído que poderá levar à formação de um seroma. O otohematoma provoca muito desconforto ao cão e a sua evolução pode originar deformação e espessamento da orelha. Por isso o animal deverá ser seguido por um médico veterinário.

Sintomas do otohematoma canino

Geralmente é precedido por coçar as orelhas ou sacudir a cabeça, que pode estar na origem do trauma. Inicialmente forma-se um hematoma que pode estar quente, com pele eritematosa (vermelha), e a causar desconforto. Durante o hematoma, a orelha encontra-se inflamada, apresentando inchaço, vermelhidão, calor, tumefação. A cabeça pode pender para um lado e pode ter intolerância a mexer na cabeça por dor. Durante a recuperação, o fluído é reabsorvido e ocorre fibrose podendo originar malformação do pavilhão auricular.

Causas do otohematoma canino

O otohematoma é uma sequela do trauma no pavilhão auricular, secundário a outras causas (ex. otites) que deverão ser tratadas). Forma-se o hematoma auricular por rutura dos vasos sanguíneos da orelha, uma vez que é altamente irrigada, seja pela ruptura da artéria auricular ou da cartilagem. Resulta num hematoma restrito entre a cartilagem e pele da orelha.

O coçar e abanar a cabeça são reações normais do cão quando sente desconforto no ouvido ou pavilhão auricular. O desconforto pode ser causado por prurido, por exemplo durante uma otite. Coçar pode friccionar a pele na cartilagem da orelha causando ruptura dos vasos. A agitação intensa da cabeça pode originar fractura da cartilagem da orelha e extravasamento de sangue para esse espaço, sendo este o mecanismo mais provável sendo que a maioria das lesões ocorre na face interna da orelha.

A lesão inicia-se com a acumulação de sangue entre a cartilagem e a pele da orelha (fase aguda). Enquanto a pressão do sangue no vaso sanguíneo for superior à pressão do hematoma continua a haver passagem do sangue para os tecidos.

Durante a evolução temporal ocorre deposição de fibrina e aumento de tamanho (fase crónica). Esta aumentam a pressão do otohematoma, estancando a hemorragia. Apesar do otohematoma canino ser auto-limitante por este motivo, a sua resolução é lenta e pode causar deformação da orelha.

O otohematoma é secundário a traumas ou sensibilidade do pavilhão auricular decorrente de outras patologias. Algumas possíveis causas do otohematoma incluem:

Otite externa: é uma patologia frequente que provoca desconforto e prurido, levando o animal a coçar e abanar as orelhas. Podem ter várias causas como infeção bacteriana, sarna auricular, ou hipersensibilidade.

Sarna auricular: os ácaros auriculares (Otodects cyanotis) causam otite externa e a sua saliva contem alergénios que causam uma reação imunomediada possivelmente originando um otohematoma.

Auto-imunidade: alguns estudos detectaram a presença de auto-anticorpos no sangue de animais com otohematomas, no entanto a causa auto-imune não foi comprovada.

Hipersensibilidade: o sistema imune reage de forma exagerada a alergénios exteriores inócuos causando dermatite alérgica e otite, que através das suas lesões e aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos causam otohematoma. A atopia e alergia alimentar também podem estar na origem de otites.

Trauma na orelha: o traumatismo auricular causa desconforto que leva o animal a coçar e a agitar a cabeça, levando à ruptura dos vasos sanguíneos da orelha. O trauma pode dever-se a otite, parasitas, alergia, corpos estranhos ou neoplasias. Outros traumas como lutas ou bater com as orelhas na mobília também podem ser causa de otohematomas.

Outras doenças: hiperadrenocorticismo, hipotiroidismo, fragilidade capilar, alterações hematológicas, e infecções que causam doença vascular como Ehrlichia canis e Ricketesia foram sugeridos como possíveis causas.

Outras patologias que podem formar massas no pavilhão auricular (diagnósticos diferenciais) e ser confundidas com um otohematoma incluem quistos, neoplasias, e abcessos.

Factores que predispõem ao otohematoma

  • Raças: raças de orelhas pendentes ou concavas estão mais predispostas uma vez que a orelha está sujeita a mais traumas. Também pode ocorrer em Pastor Alemão, Cocker Spaniel, Basset Hound, Daschund, Waimaraner, Golden Retriver, e Labrador Retriver.
  • Idade: incide principalmente em animais adultos e velhos (3 a 7 anos).
  • Tamanho: animais de médio e grande porte.
  • Outras patologias (descrito anteriormente).

O que fazer quando o meu cão tem um otohematoma?

O otohematoma é uma patologia que deverá ser tratada o mais cedo possível. Se vir a orelha de cachorro inchada deverá consultar o seu médico veterinário com brevidade. O hematoma simples é auto-limitante, irá desaparecer por si, mas causa desconforto ao animal e pode evoluir para deformação do pavilhão auricular com fibrose (semelhante a uma couve-flor) e pericondrite. O tratamento precoce tem maior taxa de sucesso.

Diagnóstico do otohematoma

O diagnóstico baseia-se no exame físico e história clínica. Na palpação da orelha sente-se um conteúdo líquido. Na história pode relatar-se manifestações de prurido auricular e início agudo do otohematoma. Deve-se tentar identificar a causa do prurido da orelha. Para tal, é comum realizar-se o exame do canal auditivo com o otoscópio, citologias auriculares e até radiografias do crânio e um exame clinico dermatológico detalhado. Utilizando-se uma seringa e agulha, pode-se recolher fluído do otohematoma que será analisado por citologia. O resultado da citologia pode ajudar a confirmar o diagnóstico e a causa do otohematoma.

Tratamento do otohematoma em cães

O tratamento do otohematoma deverá tratar a causa primária (ex. prurido), drenar o fluído do hematoma, e manter a posição adequada entre a pele e cartilagem da orelha. Recomenda-se o uso de colar isabelino e, por vezes, de ligaduras locais ou pensos para proteção.

O tratamento médico, com drenagem e tratamento com esteroides (ex. metilprednisolona, triancinolona, dexametasona), é o mais comum e menos dispendioso. É um tratamento pouco invasivo e sem sedação para um tratamento precoce dos hematomas. É feita a drenagem do hematoma com agulha. No entanto, poderá ser insuficiente em alguns casos, sendo necessário realizar-se a cirurgia.

O tratamento cirúrgico é recomendado em otohematomas crónicos ou recorrentes, sendo geralmente feita uma incisão linear com suturas. A incisão do hematoma é a técnica com maior sucesso em hematomas crónicos ou recorrentes. Com o animal sedado, os conteúdos do otohematoma são evacuados por massagem e lavagem com soro. Permite corrigir o problemas mais rapidamente, reduzir a recidiva, corrigir o problema com a cartilagem auricular, mas geralmente é mais caro.

Drenagem com agulha

agulha

A drenagem do otohematoma é simples, rápida, barata, e não requer anestesia. No entanto apenas tem sucesso quando realizado em hematomas com fluído recentes (até 7 dias), tendo maior sucesso quando realizado no primeiro dia. O conteúdo do otohematoma é aspirado utilizando-se uma agulha acoplada a uma seringa. Para reduzir a recidiva, pode ser realizado diariamente ou com elevada frequência. São injetados na lesão corticosteróides e administrados oralment, para reduzir o prurido. Também já foram descritos a administração de antibótico oral, heparina tópica, e injeção de plasma rico em plaquetas.

Resolução por incisão e sutura

incisão-sutura

A incisão é feita na superfície concava da orelha sobre hematomas grandes ou crónicos com o animal anestesiado, após remoção dos pelos da orelha e desinfeção. A incisão pode ter várias formas (em linha, cruzada, elíptica, em S), sendo que em S parece ter maior sucesso. Remove-se o tecido do hematoma (coágulos, fibrina) e lava-se com soro fisiológico. Aplicam-se múltiplas suturas paralelas ao eixo que eliminam o espaço morto e mantêm a posição da pele, permitindo a cicatrização. As suturas são removidas após 2 a 3 semanas. As suturas podem ser acompanhas de outros materiais (ex. botões) para comprimir e distribuir a pressão na orelha. Pode ser aplicada uma esponja de Buster para pressionar e absorver fluídos. Outros métodos utilizam algodão, espátulas, agrafos, esponjas, papelão, plástico, adesivos, películas de raio X. A incisão deve ficar aberta para drenar. O animal deve colocar o colar isabelino para evitar traumas na orelha e podem ser aplicados pensos na orelha.

Aplicação de drenos

dreno

Permitem drenar otohematomas com pouca fibrina (uma vez que impediria o fluxo de fluído). Podem ser colocadas cânulas, cateteres ligados a um deposito em vácuo, tubos mamários bovinos, ou drenos fenestrados de silicone. Geralmente, aplica-se o dreno tubular no eixo maior da orelha, ficando as pontas anteriores e posteriores de fora para eliminarem o fluído. O dreno é fixado por suturas e mantém-se por 14 a 21 dias. Pode ser administrada prednisona por via oral para reduzir a formação de fibrina. A vantagem do dreno é a aplicação em animais acordados ou tranquilizados, sem recurso a anestesia geral.

Tratamento alternativo do otohematoma

O otohematoma resolve-se sem tratamento (é auto-limitante), desde que a causa primária seja tratada. Assim, pode ser instituído um tratamento médico com base na aplicação de tratamentos tópicos, corticoides orais e pensos de compressão. Como tratamento tópico é descrita a aplicação de DM Gel sobre a orelha. Este tem uma função anti-coagulante e anti-inflamatória, facilitando a circulação sanguínea nos tecidos e reduzindo a inflamação.

Outros tratamentos

Pensos: têm como objectivo proteger a orelha e incisão de traumas e infecções e segurar o dreno, caso seja utilizado. Pensos compressivos podem evitar a recorrência. O penso deve impedir a queda da orelha e realiza-se sobre a cabeça ou sobre o pescoço, sendo o último mais tolerado pelo animal. A mudança do penso será frequente uma vez que são difíceis de manter intactos.

Orifícios: utilizando-se um instrumento de biopsia (punch) fazem-se vários orifícios circulares na orelha que permitem a drenagem.

Sutureless hematoma repair system: consiste em duas placa de silicone aplicadas nas duas faces da orelha que permitem a sua compressão.

Homeopatico: tratamentos homeopáticos com Hammamalis, Bufo e Arnica em combinação com corticoides orais e heparina tópica aparentam ter bons resultados.

Laser: utiliza-se um laser de CO2 para fazer incisões na superfície do hematoma. A vantagem é atrasar a cicatrizarão e permitir que a incisão se mantenha aberta facilitando a drenagem.

Selante de fibrina: com o animal anestesiado faz-se duas incisões no hematoma e injecta-se o selante de fibrina na lesão. Este limita hemorragia e reduz as complicações. No entanto pode recidivar.

Prognóstico do otohematoma

O prognóstico do otohematoma é excelente desde que a causa primária (ex. otite) seja tratada. Sem o tratamento da causa primária, poderá tornar-se recorrente. O otohematoma é auto-limitante, mas deverá ser sujeito a tratamento médico uma vez que causa dor e pode originar deformação e enrugamento da orelha, principalmente me cães de orelhas erectas. O otohematoma recidivante pode ocorrer devido à falta de correção do fator que o causou ou devido ao tratamento escolhido. Outras complicações são a pericondrite que resulta em necrose, infecção, trauma e fistulação, calcificações da cartilagem e obstrução do canal auditivo.

Prevenção do otohematoma canino

A prevenção do otohematoma canino faz-se principalmente evitando as causas já mencionadas. Ou seja, se o seu cão tem orelhas grandes e pendentes, ou faz parte das raças indicadas, deverá ter cuidados extra. As orelhas devem ser observadas semanalmente para higiene e identificação precoce de otites. Mantenha-se atento a outros sinais, como alergias ou outras doenças relacionadas com o otohematoma. Também é de não esquecer que o otohematoma canino pode originar-se de um trauma. Tenha cuidado com brincadeiras bruscas, principalmente com outros cães, que poderão originar lesões na orelha e hematoma auricular.

Otohematoma felino

O otohematoma em gatos apresenta-se em tudo semelhante ao canino, sendo menos frequente. Apesar dos gatos terem orelhas menos pendentes, estão sujeitos aos traumas de coçar e agitar a cabeça, originando ruptura de vasos sanguíneos e a formação de otohematomas em felinos.

A causa mais comum nos gatos é a presença de ácaros nos ouvidos. O que leva a abanar a cabeça e coçar a orelha, resultando em hematoma. Otites também são uma das causas. Menos comuns, são alergias, patologias imunes e falta de coagulação.

Referências: Rodrigues et al. 2019, Rodrigues et al. 2016; Hewitt & Bajwa 2020

73 comentários em “Otohematoma em cães: como tratar?”

  1. Meu cachorro tem otohematoma e voltou e está ficando grossa. Isso é normal? Ele está tomando enropet e retirou o dreno a alguns dias porém ainda tem saído líquido.

    Responder
    • Olá Cristiane,
      O Enropet é um antibiótico, pelo que em princípio não se tratará de uma infecção bacteriana. Poderá ser a reacção de cicatrização do tecido agora que tirou o dreno (para preencher o pequeno espaço) ou ser o otohematoma que regressou, uma vez que poderá ser recorrente. Neste caso poderá tentar o tratamento por incisão e sutura que tem maior taxa de sucesso.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  2. Boa noite, eu já não sei mais o que fazer, já gastei tudo que tinha, toda semana minha cadela volta pro ver com a orelha cheia de sangue, toda inchada, td hora ela passaporte esse procedimento e não melhora, a cachorra já sai da mesa se batendo td, em três dias após cirurgia, e limpo e ali esta td inchado e o corte fechado. .. O que eu faço me ajudem….

    Responder
    • Olá Juçara,

      Não sei exactamente a qual dos procedimentos foi realizado no otohematoma da sua cadela. Quando se faz a incisão deve-se fazer as suturas para reduzir o espaço morte entre a pele e a cartilagem e para manter a incisão aberta para drenar. Este é o procedimento com maior taxa de sucesso que pode ter variantes como aplicação de botões, esponjas, placas etc. No entanto, se a incisão fecha de imediato gerando novamente otohematoma poderá considerar a aplicação de um dreno. Uma alternativa mais barata é o veterinário realizar várias drenagens com agulha e seringa. Sugiro que explique a sua situação financeira ao médico veterinário de forma a que possam encontrar a melhor solução para o problema dentro do seu orçamento.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  3. Oi, mto bom o txt. Porém, eu gostaria de deixar minha observação, antes, deixando claro que não sou médica, ok! Apenas quero compartilhar, como ja disse, uma observação que pude notar.

    Fiquem atentos aos alimentos que vcs dão, pois a maioria das alergias, cicatrizações que demoram, tem o alimento, no caso aqui a ração, como desencadeador de melhora mais rápida ou não. Mtas vezes, agem de barreira para a melhora completa do organismo.

    Igual criança com alergia, sabe?! tira-se tudo por um bom período, td que tem conservante, aromatizante, corante blah blah blah, ou seja, quase tudo industrializado, para depois, aos poucos, voltar a introduzir outros alimentos novamente.

    Mas, não custa tentar dar uma outra ração, a titulo de experimentar uma melhora mais rápida e completa do organismo. Por isso, salsicha, carne de porco… esses alimentos, nesses períodos, pós operatórios e alergias… não devem ser consumidos pelos bichinhos, creio eu. Ou não, Dra?

    Responder
    • Olá Aline,
      Fez uma questão interessante. As rações hipoalergénicas são indicadas no caso das alergias alimentares onde existem sintomas dermatológicos exuberantes como o prurido. Em casos de lesões extensas, como queimaduras de todo o corpo, poderá ainda ser recomendada uma dieta reforçada para o organismo conseguir repor os elementos que perdeu. No entanto, no caso do otohematoma a dieta não terá grande interferência na incidência e tratamento.

      Claro que uma dieta equilibrada é o ideal para toda a vida do cão. Guloseimas como salsichas devem ser reduzidas ao mínimo. O dono poderá ir experimentando novas rações (com uma introdução lenta) até encontrar a que o cão melhor se adapta: come bem, não faz diarreia, não faz vómito. A dieta e os seus nutrientes são importantes para a reparação do organismo. No entanto, a dieta não é um dos factores do otohematoma e não terá grande interferência na recuperação no animal saudável.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  4. Ola bom dia.
    Tenho um sao bernado que fez uma cirurgia de otohematoma.Foi realisada a incisao em s .o veterinario passou pra ela tomar amoxilina e Al cort e spray rifotrat e auritop durate 12dias e sempre usando o colar .o coagolo era na ponta da orelha apos a cirurgia percebemos que na parte superior da orelha ficou alta.ligamos pra vet e ele orientou a aperta com a mao pois podia ter algum residuo.
    Um dia melhorava e o outro nao.
    Quando completou o descimo primeiro dia a orelha dela comecou a ficar mais enchada.
    Falamos pra ele e o mesmo falou que era normal.
    No descimo segundo dia levamos ela pra efetuar a retirada dos pontos.
    Ele examinou ela .onde estava inchado ele tentou tirar um liquido com a seriga no qual nao saio nada e fez alguns furos e apertou pra ver se saia alguma sugeira.
    E o mesmo nao aconteceu.
    Porem no mesmo dia que retirou os pontos a orelha dela inchou por inteira e cada dia incha mais .ele suspendeu os medicamentos a amoxilina e o alcorte de 20 mg .
    Mas agora ela fica chorando e nao esta deixando a gente cuidar dela direito.
    Nao sei o que fazer uma vez que ele falou que esse inchasso era devido a catilagem que se rompeu e que a orelha dela ia ficar defomada e que era normal.

    Responder
    • Olá,

      Como não há saída de fluído, o inchaço da orelha parece ser devido a inflamação e reparação dos tecidos na área do otohematoma. Infelizmente é verdade que alguns otohematomas caninos poderão causar deformação da orelha.

      Se está preocupada com o inchaço e suspeita de dor, deverá ir novamente consultar o seu médico veterinário uma vez que ele acompanhou o seu cão está mais informado sobre o seu caso para fazer essas decisões. Poderá ser necessário voltar a tomar alguma medicação para diminuir a dor e inchaço. Provavelmente a situação foi-se agravando desde a última consulta e agora poderá ter um tratamento diferente.

      Esperamos o melhor para o seu cachorro.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  5. Boa noite, meu cão tem otohematoma, fez a cirurgia e depois de 10 dias tirou os pontos e voltou de novo, vai ter q operar de novo, depois dessa segunda cirurgia tem risco de voltar de novo?

    Responder
    • Olá Maiara,

      Infelizmente o otohematoma pode ser recidivante, ou seja, reapareceu vária vezes mesmo após tratamento. Por isso poderá ser necessário realizar vários procedimentos para gerir o seu aparecimento. O ideal é conversar com o seu médico veterinário sobre a melhor forma de prosseguir em relação ao seu cão.

      As melhoras,
      Joana Prata

      Responder
  6. Olá, meu cão está com Otohematoma há uma semana e estamos usando a DM Gel há 4 dias, mas o inchaço está aumentando. Em quantos dias o gel começa a agir? Devo levá-lo ao veterinário novamente? Obrigada!

    Responder
    • Olá Carol,
      O DM Gel actua como anti-inflamatório, anestésico tópico e anticoagulante. Por isso aconselha-se a aplicação durante o período que lhe foi recomendado pelo seu veterinário. Acabando esse período, se ainda encontrar lesões de otohematoma canino então deverá consultar novamente o médico veterinário. Infelizmente por vezes é necessário recorrer a outros métodos para controlar esta patologia.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  7. Boa noite…. Minha cadela apareceu com. Um inchaço na orelha levamos ao veterinário e ele fez um corte pós tava cheio de sangue…Fez um curativo compressivo é deixo o corte aberto..E normal deixar sem fazer a sutura..Sem os pontos.

    Responder
    • Olá Lucicleide,

      É possível fazer a incisão sem as suturas à volta no tratamento do otohematoma. As suturas apenas servem para reduzir o espaço morto dentro da orelha e permitir uma mais rápida cicatrização. Mas isto não significa que só com incisão não consiga também cicatrizar correctamente.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  8. Boa tarde,

    O meu cachorro ja fez 5 drenagens, melhorou mais voltou e esta enrugada
    Ele vai ter que operar , mas acho que a orelha dele vai ficar deformada

    Responder
    • Olá Maria,
      Por vezes a otohematoma é recorrente e poderá ter como complicação a deformação da orelha. O mais importante é manter o cão sem dor, a deformação será apenas um factor estético.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  9. Olá minha cadela está com a orelha inchada não sei por quanto tempo já está assim mais ta bem inchada queria saber se tem algum remédio q eu possa comprar pra ela tomar , pq infelizmente não tenho condições de levar no veterinário se não tiver nada pra passar ou tomar vai ter q sarar sozinho não tem menor condição de levar ela no veterinário pq tô desempregada … Por favor me responda por e-mail

    Responder
    • Olá Brenda,
      Não podemos aconselhar o tratamento sem supervisão do médico veterinário. Aconselhamos a que se dirija à clinica veterinária e explique a sua situação. Tenho a certeza que chegarão a acordo e que o seu cachorro conseguirá ter o tratamento que necessita.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
      • ola bom dia tem uma clinica veterinaria gratuita em são paulo fica na ataliba leonel não me recordo o numero precisa chegar muito cedo pra consegui pegra uma senha tipo umas 3 horas da manha mas o cão é muito bem atendido e faz qualquer procedimento que precisar inclusive cirurgia ,precisa levar seu cachorro logo ele deve está com otohematoma é um acumulo de sngue na orelha por isso que incha e doi muito.

        Responder
        • o endereço da clinica veterinaria gratuita é na av: ataliba leonel numero 3194 mas precisa chegar bem sedo pra poder pegar a senha .

          Responder
  10. Joana, gostaria de saber quanto custa em média mais ou menos uma cirurgia pra retirada do otohematoma. Se puder me ajudar.

    Responder
    • Olá Reinaldo,

      Aconselhamos a pedir um orçamento ao seu médico veterinário depois do exame uma vez que existem vários métodos de tratar o otohematoma e pode haver variação nos preços em cada região e país.

      Cumprimentos,
      Joana Prata

      Responder
    • Reinaldo para vc ter uma base do valor da cirurgia resido em Jaú-SP e aqui um veterinário me pediu R$350,00 para fazer o procedimento em minha gata, achei caro e então levei em veterinária da cidade vizinha que cobrou R$145,00 (consulta,cirurgia e medicamentos)a cirurgia realizada foi um corte em formato elíptico com sutura a qual irá permanecer aberta por alguns dias

      Responder
    • bom dia .leva seu cão na clinica veterinaria gratuita da prefeitura na av atliba leonel 3194 eles fazem a cirurgia gratuita mas precisa chegar muito cedo pra poder pegar a senha mais ou menos umas tres e meia da madrugada e começa distribuir a senha as 6 vale muito tratamento barbaro

      Responder
  11. Olá boa noite tenho uma Basset Hound, ele tem 5 meses na sexta-feira ela teve uma lesão, levei ao veterinário ele tentou drenar com a ceringa sem êxito, ai fez uma incisão e limpo a região afetada, prendeu a orelha dela com esparadrapo hj eu retornei para retirar o curativo, porém a orelha está um pouco mais grossa que a outra isso é normal?

    Responder
    • Olá Juliano,

      É natural que a orelha esteja inchada devido à reacção inflamatória e consequente fibrose (reparação) que ocorre no otohematoma.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  12. Olá Joana, a minha cadela tem otites recorrentes nos ouvidos. Teve uma recentemente, e com o tratamento fica sempre com as orelhas meladas. Agora que melhorou da otite está com as duas orelhas inchadas e com bolhas de água, do lado de dentro da orelha. As bolhas rebentam sozinhas e rapidamente. Tenho limpo com compressas de água e betadine. Não me parece otohematoma, porque não há sangue e as bolhas estão à superfície. Posso estar enganada?
    Posso aplicar alguma pomada para ajudar a cicratizar, tipo bepantene?
    Obrigada, excelente artigo!

    Responder
    • Olá Sofia,

      Essas “bolhas” resultantes da agressão recorrente poderão formar-se à semelhança do otohematoma canino, mas de uma forma mais restrita. As “bolhas”, que neste caso contêm soro, deverão ser drenadas pelo médico veterinario e poderá ser recomendada medicação anti-inflamatória ou corticoide.

      Cumprimentos,
      Joana Prata

      Responder
  13. Olá Joana, boa tarde.
    Tenho uma dachshund de 12 anos, ela sempre teve otite e recentemente teve otohematoma, assim que notei o inchaço na orelha dela a levei ao veterinário, isso ocorreu no dia 12/10, desde então tenho levado-a com certa frequência para acompanhamento, creio que por mais ou menos umas 4 vezes tenha sido feita a drenagem na sequência curativos para compressão, porém volta a acumular líquido, não como da primeira vez, mas ainda sim acumula, hoje ela voltou ao veterinário pois estava chorando com dor, então o veterinário sugeriu fazer a cirugia.
    Como tenho observado em varios fóruns na internet, inclusive aqui, a cirurgia também não garante que o otohematoma não volte a aparecer, correto ?
    Como ela é uma cadelinha idosa queria tentar todas as alternativas possíveis antes de fazer a cirugia, existe algum modo de tratá-la sem a cirurgia ?
    Sei que o sucesso da operação varia muito de animal para animal, e também dos cuidados pôs operatórios, mas gostaria de saber se no geral é necessário realiza a cirurgia mais de uma vez, e se caso eu opte por não realizá-la minha cadelinha ficará sentido dor ou somente um incômodo.

    Muito obrigada !!

    Responder
    • Olá Barbara,

      O otohematoma é doloroso e poderá deformar a orelha. Por isso aconselha-se sempre o tratamento. É verdade que a cirurgia poderá não ser a cura definitiva, mas é o tratamento com melhor hipotese de cura. Por isso deverá seguir os conselhos do seu médico veterinário, e se tem receio em relação à cirurgia peça uma avaliação da estado físico e análises ao sangue antes da cirurgia.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  14. Levarei minha cachorrinha amanha no veterinário tem 5 dias com otohematoma ela tem 14 anos será que tem algum perigo.pois ta idosa. Estou muito triste .Ela balança á cabeça e vomita pede capim de vez em quando. Um abraço me ajude!

    Responder
    • Olá Dilma,

      Antes de qualquer cirurgia num animal idoso deve-se pedir análises de sangue. Se pode gastar mais um pouco a fazer as análises, poderá ficar mais tranquíla em relação ao tratamento cirurgico do otohematoma canino. As melhoras.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  15. Pode se caseiramente fazer um furo na orelha do cão pra vazar o sangue do Otohematoma? Se deixar progredir há risco de morte? A dor para? Ou é Grave?

    Responder
    • Olá Daniel,

      O otohematoma é muito doloroso, mas não põe em risco a vida do animal. No entanto, com a progressão pode levar à deformação da orelha. Fazer procedimentos veterinários sem formação e em casa é perigoso e aqui sim poderá por em risco a vida do animal. Por isso aconselhamos que o seu cão seja seguido pelo médico veterinário.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  16. Boa tarde meu gato estavacom esse problema mais o ouvido de está muito inchado. O que devo fazer ? Estou sem dinheiro p levar ao medico. O que pode acontecer com ele ?

    Responder
    • Olá Jessica,

      Deverá ir ao seu médico veterinário e discutir as opções viáveis para o seu orçamento. O gato não deverá ficar sem tratamento.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  17. Tenho um beagle. Já fez cirurgia, mas todo dia, na troca de curativo e drenagem, a incisão está quase fechada, dificultando muito a saída do líquido.
    Alguma dica pra evitar a cicatrização? Há algum prognóstico de tempo médio que leva para a cura?

    Responder
    • Olá Aldo,

      É muito difícil dar um prognóstico sem saber a condição, para além de que o otohematoma pode ser recidivante. O ideal seria na cirurgia terem sido colocadas “ancoras” que reduzissem o espaço morto e facilitassem manter a incisão aberta. Não há grande forma de evitar a cicatrização.

      Abraço,
      Joana Prata

      Responder
  18. Olá, Dra. Levei meu cachorro ao veterinário, e fiz tudo o que ele me recomendou, a orelha dele já não está mais com aquela bolha de sangue por dentro, porém, a orelha dele enrugou, como se fosse uma couve flor, é normal a aparência da orelha ficar assim em alguns casos mesmo depois depois da cirurgia, ou será que depois que o animal tem otohematoma a orelha nunca mais fica com a mesma aparência?
    Lembrando que ele não tem sente dor nenhuma.

    Responder
    • Olá Reinaldo,

      O que descreve é consequência do tecido de cicatrização que se formou na orelha. Há a possibilidade de a orelha ficar deformada permanentemente. A parte positiva é que é apenas estético e não provoca dor ao animal 🙂

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
    • Olá Andreza,

      O otohematoma canino por si não deverá causar a morte. No entanto é uma patologia muito dolorosa e que compromete o bem-estar animal. Por este motivo deverá ser sempre tratado.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  19. Boa tarde Dra Joana
    Tenho um Border collie de 9 anos, a 3 semanas atras percebi a orelha dele bem inchada, levei ao veterinario e ele disse que era otohematoma e aconselhou a cirurgia que foi feita em forma de S colocados os grampos e esponja e administrados antibioticos , anti infamatorios e uso de colar .Depois de oito dias voltei para retirada dos pontos e grampos estava tudo bem cicatrizado normal. Ai entao no 10 dia a orelha voltou a inchar e ficar cheia de liquido.Retornei ao veterinario e ele disse que o otohematoma retornou e que realizaria outra cirurgia. ja nesta 2 cirurgia nao esta cicatrizando direito e ja se formou outra bolsa de fluido em outro local, antes mesmo de se retirar os pontos e a regiao da bolsa esta bem quente como se estivesse em estado febril, o cao esta tomando antibioticos e anti inflamatorios como na 1 cirurgia e aplicacao de prata no local e uso do calar elizabetano. Pelo modo que esta a 2 cirurgia tbem nao dara resultado. Isto pode acontecer? Qual seria o procedimento? uma 3 cirurgia?

    grato
    Luiz

    Responder
    • Olá Luiz,

      O otohematoma canino poderá ser recorrente, o que significa que poderá a voltar a aparecer mesmo após tratamento. Cada caso deverá ser avaliado individualmente pelo médico veterinário para definir qual o procedimento a seguir.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  20. Olá, a Minha cadela tem 11 anos e fez a cirugia de otohematoma, porém ja tem uns dias q a orelha Encher de líquido uma aguinha e a cicatrização tá sendo rápida ja não consigo mas abri para retirá o líquido oq eu posso fazer? Ela E uma pischer

    Responder
    • Olá Jéssica,

      Deverá voltar a marcar consulta com o seu médico veterinário. O otohematoma canino pode ser recorrente e necessitar de várias intervenções.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  21. Boa Noite
    no dia 28/02 percebi pequeno inchaço na ponta da orelha do meu cachorro de 7 anos,na manhã seguinte levei até o Hospital Veterinário Anclivepa SP,foi feita a drenagem da orelha e feito o curativo,foi receitado 2 tipos de antibióticos,Bactrim 800mg,Metronidazol 400 mg,Natalene,Buscopan ,Omeprazol e Dramin,foi medicado também com antibióticos intravenosos,tanto no,01/03 como no dia 02/03 e no dia 03/03 iniciei a medicação via oral com os medicamentos acima citados.No dia 06/03 retornei com ele para retirar o curativo e fui orientada a manter a medicação por 10 dias e assim o fiz. Notei que a arelha voltou a inchar e no dia 16/03 retornei ao mesmo hospital,foi feita a drenagem novamente e foi aplicado Depo-Medrol 40mg diretamente no local afetado,com a informação de que o liquido não voltaria a se acumular,na data de ontem notei que me cão estava muito agitado e sacudindo muito a cabeça e hoje quando retornei do trabalho,notei que o curativo estava com sangue,ao observar melhor pude averiguar que ele estava sagrando muito e a impressão que dava era que o sangue estava escorrendo para dentro do ouvido dele,ele estava desesperado e começou a sacudir muito,conclusão,espirrou sangue pela casa inteira,até que consegui acalma-lo e retirar o curativo,a orelha dele está bem inchada e cheia de liquido que não para de vazar.Não tenho como levà-lo no Hospital,pois trabalho e já faltei na no dia 16/03 para levâ-lo,Tem algum procedimento que posso fazer em casa para amenizar o sofrimento dele e parar com o vazamento ? Desde já agradeço pela atenção.

    Responder
    • Olá Silvia,
      Tente estancar o sangramento na ferida. Quanto ao desconforto, não será possível aliviar sem intervenção do médico veterinário. Esperemos que tenha ficado tudo bem com o cachorro.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  22. Posso fazer o tratamento com seringa em casa?
    Pois cada ida ao veterinário fica 45 reais
    E em menos de dois dias a orelha já fica cheia

    Responder
    • Olá Thalita,

      Não recomendamos que nenhum procedimento seja realizado sem supervisão médica pois poderá resultar em lesões para o animal. Poderá procurar com o seu médico veterinário uma forma mais duradoura de controlar o otohematoma, como através de cirurgias.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  23. PESSOAL,BOA TARDE.CUREI O MEU CÃO COM ANTIBIÓTICO E UM TRATAMENTO COM CORTICÓIDE 5 MG E UMA POMADA PRA APLICAR NA ORELHA (4 Á 5 VEZES AO DIA) FITOTRAUMA.MASSAGEAR NO LOCAL.NOS ULTIMOS DEZ DIAS DIMINUÍ A DOSE DO CORTICÓDE INTERCALANDO OS DIAS.CURADO!!!!

    Responder
    • Olá Mara,

      Obrigado pela sua história, ficamos muito felizes pelas melhoras do seu cão 🙂 No entanto temos que alertar aos donos a seguirem as recomendações do seu médico veterinário. Os animais são diferentes poderão precisar de tratamento diferentes, tal como alguns têm otohematomas recorrentes enquanto outros melhoram após o primeiro tratamento.

      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  24. Boa noite,
    Se o tratamento não está resolvendo. Não seria melhor amputar parte da orelha afetada do cachorro?
    Minha cadela fez a cirurgia mas ainda está muito inchada. Já está com 14 dias.

    Responder
    • Olá Val,
      Por vezes o otohematoma é recorrente. Aconselhamos a que fale com o médico veterinário que acompanha o caso em relação às opções para os seu caso específico.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  25. Olá boa noite, minha rotwailler fez cirurgia da orelha já faz 1 mês e não fecha no meio os pontos da orelha já não sei mais o que fazer. Alguém pode ajudar ?

    Responder
    • Olá Renata,
      A sua cadelinha precisa de ir ao médico veterinário para se voltar a observar a ferida. Poderá ser preciso “reavivar” os bordos da ferida para estimular o seu fecho.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  26. Bom dia
    Meu labrador está com esse problema OTOHEMATOMA e vai começar a tomar os medicamentos e o gel. Porém, acredito que esteja vazando líquido da orelha dele (pus). Devo fazer um curativo? Ou deixar assim para sair o pus? Obg

    Responder
    • Olá Guilherme,
      Se for o otohematoma deverá deixar drenar. No entanto, se for pús em vez de um liquido seroso ou sangue característicos do otohematoma recomendamos que volte a consultar o seu médico veterinário.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  27. Minha cachorrinha tambem inchou orelha levei no veterinario fez drenagem mediquei ela por 4 dias e ontem voltou encher agora vendo todos comentarios que mesmo cirugia volts desanimei

    Responder
  28. Olá. Gostei muito do artigo, mas tenho uma dúvida. Tenho um labrador de 10 anos e ele está com otohematoma. Levei meu cão ao veterinário e ele passou pela cirurgia. Voltou com pontos na orelha(parecendo grampos) e com uma incisão. Ele tomou Cefalexina e um antiinflamatório(não lembro o nome) 10 gotas de uma pomada de uso veterinário e aplicação de Rifocina no local ,todos receitados pelo médico veterinário. Ele melhorou bastante, estava com a orelha sequinha, sem secreção. No 15º dia o orelha voltou a inchar e voltou com a secreção. Não sei o que houve. Voltamos ao veterinário e ele disse para retomar o antibiótico e o antiinflamatório. Já estou no 5º dia e não melhora nada. Está com muita secreção e ele está muito incomodado. Será que deveria dar pontos novamente, para estancar o vaso sanguíneo?

    Responder
    • Olá Irenita,
      Infelizmente, o otohematoma é muitas vezes recorrente, o que implica um tratamento frequente. Neste caso, o seu médico veterinário deverá avaliar a melhor forma de progredir.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  29. ola ,eu tenho um cachorro que esta com otohematoma ele vai fazer 14 anos tem problemas renal e problema no rim, eu levei ele em 6 veterinário da cidade para saber o tratamento melhor para ele por causa da idade e dos problemas dele ….
    5 deles me indicaram tratamento tópico e a drenagem ,e me falaram que a cirurgia seria arriscada para ele e 1 me indico a cirurgia mas me falo que teria risco…
    Então eu estou sem saber o que fazer ,eu não queria submeter meu cachorro a uma cirurgia que pode matar ele ..eu queria muito saber sua opinião

    Responder
    • Olá Monique,
      Os médicos veterinários que observaram o cachorro serão os mais indicados para responder a essa questão. De qualquer das formas, dado a idade avançada e os problemas renais, em principio a cirurgia será de evitar. Logo, avançar com tratamentos tópicos e drenagem parece ser a opção mais indicada para o caso. De qualquer das formas, os médicos veterinários que acompanham poderão esclarecer melhor estas dúvidas.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder
  30. ola pessoal , bom dia ! tenho um buldog frances de 6 anos ! há cerca de 1 mes verifiquei que a orelha esquerda dele estava com um inchaço na extremidade ! Como ele tinha feito um tratamento com anti fungico nesta orelha , o veterinario disse que deve ter coçado e com isso rompeu algum vaso e deu este inchaço ! Ele disse que o organismo corrigiria isso ,mas 2 dias depois a orelha dele triplicou o inchaço !
    o tratamento foi cirurgico , relaizado há 2 dias atras . Na semana passada tirei os pontos e a orelha voltou a inchar , fizemos 1 drenagem , porem nao houve sucesso , a orelha dele está totalmente inchada , tampando o canal auditivo !
    Estou pagando 600,00 da cirurgia e 300,00 de anestesista .
    Farei outra cirurgia nele na proxima semana !

    Responder
  31. Agora fiquei assustada depois desses depoimentos…..a cirurgia na verdade não resolve a patologia! Levei o meu labrador ontem à veterinária dele, ela medicou e já iniciei o tratamento, mas disse que o caso dele é cirúrgico….hoje na verdade fazem 3 dias que apareceu esse quadro nele e a Dra indicou cirurgia.
    Percebo que a cirurgia não é eficaz!
    Existe outra solução para sanar essa patologia ou NÓS donos desses pets, teremos que gastar sem poder e tentar por várias vezes “essa” cirurgia que na verdade é sabido até pelos veterinários(as) de que a probabilidade de voltar é fato?
    Será que poderia fazer uma drenagem manual?
    Usar outros meios para sanar o problema?
    Usar talvez uma eletroterapia para ajudar?

    Sei lá….eu agora já nem sei se irei fazer esse procedimento cirúrgico no meu cão…. já que a porcentagem de cura é um enigma!
    Boa noite e digo aqui que gostei da matéria e dos comentários……me ajudaram a resolver o que é melhor para o meu amigo!

    Responder
    • Olá Eliana,
      Há sempre o risco de o otohematoma voltar. Isto não significa que não deva tentar a cirurgia. O médico veterinário que acompanha o caso é o que sabe melhor as individualidades do seu animal e por isso devia seguir os seus conselhos. Sugiro que discuta estas dúvidas com ele de forma a decidir a melhor forma de prosseguir.
      Abraços,
      Joana

      Responder
  32. Olá, tenho um cão raçado de leão da Rodésia. Meu menino sempre teve otites crônicas e á uns anos começou a ter otohematomas ele já tem 11 anos e já foi operado às duas orelhinhas. A uma semana voltou a ter um pequeno inchaço que já foi drenar três vezes, esta noite voltou a inchar e será a 4 vê que vai drenar. Mas meu coração não está aguentar tadinho!! Ele não me deixa mexer pois está muito cansado de estarem sempre a mexer na orelhinha mas a dra não aconselha a cirurgia pela idade e por ser um otohematoma pequeno. A minha questão é quantas vezes mais o meu cão terá que ser picado para ficar bem duma vez??

    Responder
    • Olá Marta,
      Infelizmente o otohematoma poderá ser recorrente. Deverá discutir com o seu médico veterinário as alternativas de tratamento que se adequem ao seu caso.
      Abraços,
      Joana Prata

      Responder

Deixe um comentário