Aditivos nas alimentação animal (BHA e BHT) são prejudiciais?

Os aditivos alimentares são substâncias que melhoram as características da ração para animais de companhia. Podem ser naturais ou sintéticos. Têm funções importantes, garantido a qualidade, segurança, e palabilidade.

Existem alguns aditivos que podem induzir problemas de saúde nos animais de companhia: etoxiquina, sulfitos, nitrito de sódio, propileno glicol, xilitol, goma de guar, goma de cássia, e silicato de alumínio.

O BHT e BHA são antioxidantes sintéticos utilizados para proteger as gorduras e evitar a formação de compostos perigosos nas rações.

Dentro das doses previstas por lei, o BHT e BHA são seguros para cães e gatos. Alternativas incluem rações naturais que utilizem antioxidantes naturais, como a vitamina E.

O que são aditivos e qual a função na ração animal?

Os aditivos são substâncias que são adicionadas à ração, para além das matérias-primas, com uma função de melhorar as características do alimento e satisfazer as necessidades nutricionais.

Os aditivos melhoram a qualidade do alimento, asseguram a estabilidade dos nutrientes, mantêm a segurança alimentar, e contribuem para características desejáveis, como o sabor e a textura.

Os aditivos utilizados nas rações animais são categorizados em vários grupos:

  • Aditivos tecnológicos: aditivos que melhoram as características do alimento. Por exemplo, conservantes e antioxidantes que prolongam a vida do alimento, enquanto espessantes e gelificantes são responsáveis pela consistência.
  • Aditivos organoléticos: melhoram a palatabilidade do alimento, como corantes e aromatizantes.
  • Aditivos nutritivos: aditivos com funções nutricionais, como vitaminas, minerais e aminoácidos;
  • Aditivos zootécnicos: aditivos que favorecem o animal, por exemplo, estabilizando a flora intestinal ou melhorando a digestibilidade.

Todos os aditivos utilizados em alimentação animal na União Europeia são regulados de acordo com o regulamento nº 1831/2003. São classificados com a letra E200 a E1599.

O que são aditivos naturais?

Os aditivos naturais são extraídos de fontes naturais, derivados de especiarias, frutas e legumes. Já os aditivos sintéticos ou artificiais são produzidos através de processos químicos.

Como os aditivos têm funções importantes nas rações, não podemos excluí-los da formulação. A alternativa é substituir os aditivos sintéticos por aditivos naturais.

Os aditivos naturais têm várias vantagens, como apresentar múltiplas funções técnicas (ex. conservante e antioxidante) e, por vezes, ainda contribuir com nutrientes.

Tipos de aditivos nas rações animais

Os aditivos são ingredientes secundários com funções específicas. São essenciais para garantir a qualidade, segurança, e a palatabilidade da ração para animais.

Dentro dos aditivos tecnológicos encontram-se as categorias mais importantes de aditivos usados na ração animal – os aditivos responsáveis por manter a segurança alimentar e preservar os nutrientes.

Conservantes

Os conservantes preservam o alimento, protegem-no da contaminação bacteriana e por esporos, e evitam a degradação e perda de nutrientes. Dentro dos conservantes existem os conservantes antimicrobianos que protegem o alimento da putrefação bacteriana e formação de bolor.

  • Conservantes sintéticos: benzoatos, propionato de cálcio (E282), sorbato de potássio (E202), sorbato de sódio (E201), nitrato de sódio (E250), parabenos, e propileno glicol.
  • Conservantes naturais: couve, pimentão doce, alecrim, sálvia, curcuma, quitosano, defensina, lactoperoxidase, lactoferrina, avidina, natamiacina, reuterina, ácido láctico, ácido cítrico, ácido propiónico, e sal.

Antioxidantes

Os antioxidantes preservam o alimento de se deteriorar por oxidação. Previnem as gorduras de reagir com o oxigénio e formar ranço, o que leva à perda de qualidade nutricional, acumulação de substâncias tóxicas, e formação de cheiros desagradáveis.

  • Antioxidantes sintéticos: etoxiquina (E324), BHA (320), BHT (321), propilgalato (E310), e sulfitos (E220-228).
  • Antioxidantes naturais: vitamina E ou tocoferol (E306-309), vitamina C ou ácido ascórbico (E300-305), ácido cítrico (E330), extrato de alecrim (E392), carotenoides, ácidos fenólicos, e flavonoides.

Emulsionantes, estabilizantes, espessantes e gelificantes

Os emulsionantes evitam que a gordura e a água se separem, os estabilizantes mantêm o estado físico-químico dos alimentos, os espessantes aumentam a viscosidade e os gelificantes formam géis que dão textura. São utilizados em rações húmidas para formar uma consistência de gel ou molho espesso (ver tipos de ração).

  • Sintéticos: polisorbato 80 (E433), carboximetilcelulose (E466), poliglicerol poliricinoleato (E476), carboximetilcelulose de sódio,alginato de sódio (E401), alginato de potássio (E402), e trifosfato pentassódico (E451).
  • Naturais: lectina de soja (E322), gomas, carregina (E407), pectina (E440), gelatina (E441), goma de xantano (E415), goma de celulose (E466), goma de guar (E412), goma de cássia (E427), e goma de guar (E412), carragenina, e farinha de batata.

Sabores e aromas

Os sabores e aromas melhoram a palatabilidade da ração, permitindo a existências de vários sabores. Sabores como extrato de peixe ou frango podem ser adicionados para tornar o alimento mais atrativo.

  • Sabores e aromas sintéticos: aroma a baunilha, vanilina, aldeído cinâmico, bálsamo do Peru, glutamato monossódico (E621), IMP (E635), BPF (E626), subprodutos da carne, hidrolisados ou produtos de digestão enzimática, pirofosfatos (E339), trealose (Treha).
  • Sabores e aromas naturais: extrato de baunilha, açúcares, sal, ácido glutâmico (E620), proteínas animais, especiarias, e ervas aromáticas.

Corantes

Os corantes melhoram a aparência do alimento para o cuidador, uma vez que a cor não influencia a aceitação pelo animal. São os únicos aditivos cuja função é apenas estética.

  • Corantes sintéticos: tartazina ou amarelo 5 (E102), ponceau 4R (E124), amarelo pôr-do-sol ou amarelo 6 (E110), azul patenteado V (E131).
  • Corantes naturais: caramelo (E150 a, b, c, d), cochonilha (E120), ervilha borboleta, cúrcuma (E100), beterraba (E162), paprica (E160), uvas, óxido de ferro (E172), dióxido de tiânio (E171).

Os aditivos podem ser perigosos para a saúde animal?

A utilização e quantidade de aditivos nas rações animais é estritamente regulada. No entanto, existem alguns aditivos que levantam suspeitas de causar problemas na saúde.

Os seguintes aditivos foram relacionados com problemas de saúde em cães e gatos:

FunçãoNomeDescrição
AntioxidanteEtoxiquina (E324)Possivelmente genotóxico e alergénico. Por este motivo, foi banido das rações animais na União Europeia em 2020.
AntioxidanteSulfitos, dióxido de enxofre, sulfitos, sulfitos de potássio (E220-228)Podem causar uma deficiência em vitamina B1 com sintomas neurológicos. Distúrbios gastrointestinais, dermatite e urticária também estão associados.
ConservanteNitrito de sódio (E250)É precursor de nitrosaminas, que são carcinogénicas.
ConservantePropileno glicol (E1520)Pode causar alterações hematológicas nos gatos.
AdoçanteXilitol (E967)Provoca hipoglicemia grave que pode causar a morte. São considerandos nas lista de alimentos tóxicos para animais.
GelificanteGoma de guar (E412)Reduz a digestibilidade (a absorção dos nutrientes) e aumenta a produção de fezes.
GelificanteGoma de cássia (E427)Impuridades podem ser carcinogénicas. O seu uso foi restrito a níveis baixos na União Europeia.
AntiaglomeranteSilicato de alumínio (E559)Pode-se acumular em animais com problemas renais. A intoxicação por alumínio provoca tremores, convulsões, parálise e coma.

O que é o BHT e BHA na ração?

O hidroxitolueno butilado (BHT) e o hidroxianisol butilado (BHA) são antioxidantes sintéticos utilizados nas rações para estabilizar as gorduras, evitando a formação de ranço. Ainda podem ser encontrados como E320 (BHA) e E321 (BHT).

O BHT e BHA protegem as gorduras e ácidos gordos da degradação causada pelo oxigénio. Evitam a formação de ranço, prevenindo a formação de cores e cheiros desagradáveis e preservando os nutrientes da ração.

O BHT e BHA são compostos semelhantes que tem um efeito sinergético, trabalhando em conjunto. Por isso, o BHT e BHA são geralmente utilizados em par nas rações para animais.

Como evitam a formação de produtos de degradação perigosos, protegem a saúde animal sendo até considerados anticancerígenas.

O BHT e BHA foram inicialmente desenvolvidos como aditivos para o petróleo e posteriormente utilizados como antioxidantes alimentares. Este facto leva a que muitos cuidadores questionem se são seguros nas rações para animais.

O BHT e BHA podem ser perigosos para a saúde do meu animal?

O BHT e BHA são considerados aditivos seguros. Na União Europeia, a utilização individual ou a mistura de BHT e BHA é limitada a 150 mg/kg de ração para cães.

Nas doses recomendadas, o BHT e BHA são considerados anticancerígenas e protetores da saúde ao prevenirem a formação de produtos de degradação perigosos. Em doses muito altas podem promover a formação de tumores.

Em seres humanos, o BHT e BHA podem provocar uma reação alérgica com urticária. Testes em ratos demonstraram que podiam ter um efeito disruptor endócrino, ou seja, interferir com as hormonas do organismo.

Testes em cães foram expostos a BHA durante vários meses não observaram alterações na saúde nas doses utilizadas nas rações (até 100 mg/kg). Em doses mais de 50x superiores, foram observadas alterações como anorexia, hepatomegalia, e lesões gástricas.

Testes em gatos com BHA por 28 dias não encontraram efeitos adversos até doses 5x superiores às aprovadas por lei. Em relação ao BHT, não se sabe qual é a dose segura para os gatos devido a uma menor capacidade fisiológica para eliminar este composto.

Desta forma, o BHT e BHA são considerados compostos seguros dentro das doses previstas por lei. Os testes em cães e gatos nestas concentrações não demonstraram efeitos adversos na saúde.

Rações livres de BHA e BHT

Apesar do BHA e BHT não terem comprovadamente efeitos na saúde animal, muitos cuidadores ainda se preocupam com efeitos a longo-prazo.

Desta forma, existem rações livres de BHA e BHT. Estas rações substituem estes compostos por outros antioxidantes sintéticos.

Em alternativa, poderá optar por uma ração natural em que apenas são utilizados aditivos naturais. Nestas rações, o BHA e BHT serão substituidos por antioxidantes naturais, como a vitamina E.

A desvantagem do uso dos antioxidantes naturais é que são mais fracos do que os sintéticos. Logo, as rações que utilizam estes aditivos naturais são mais susceptíveis à degradação e têm prazos de validade mais curtos.

Bem-vindo a O Meu Animal
Bem-vindo a O Meu Animal

Referência: Hilton 1989; Craig 2021; Dossier do BHA da EFSA; Dossie do BHA para gatos da EFSA; Dossier do BHT da EFSA.

Deixe um comentário