Podengo Português: companheiros inteligentes, energéticos e fieis

Os cães de raça Podengo Português são cães rústicos que se desenvolveram naturalmente no território português e até estiveram presentes na história dos descobrimentos, como caça-ratos a bordo das caravelas.

Inicialmente, o Podengo Português foi utilizado como cães de caça ao coelho pelo povo português que sobrevivia da caça de subsistência. Rapidamente conquistou o coração dos portugueses, tornando-se também um cão de guarda e de companhia.

E não admira que o Podengo Português continue a conquistar os corações dos donos por todo o mundo.  Com uma personalidade alegre e energética, mas inteligentes e atentos, os cães Podengo Português são muito bem dispostos, fáceis de treinar e fieis ao seu dono. São uma ótima companhia para qualquer idade.

O Podengo Português tem três tamanhos: pequeno, médio e grande; e dois tipos de pelo: liso ou cerdoso. Estes podem existir em qualquer combinação. O preço atual do Podengo Português varia entre aos 150 a 250 €.

Podengo Pequeno ● Podengo Médio ● Podengo Grande

História ● CaracterísticasComportamento ● Saúde ● Cuidados

 

Perfil do Podengo Português:

  • Grupo: Cães de Caça;
  • Tamanho: 20 a 30 cm; 40 a 54 cm; 55 a 70 cm;
  • Peso: 4 a 6 kg; 16 a 20 kg; 20 a 30 kg;
  • Temperamento: Alegre, inteligente e companheiro;
  • Vulnerabilidade: Não, é muito saudável;
  • Tamanho: Pequeno; Médio; Grande;
  • Exercício: 30 minutos a 1 hora por dia;
  • Pêlo: Curto a Médio;
  • Cuidados: Escovagem uma vez por semana;
  • Perde pelo: Pouco;
  • Cão de campo ou cidade: Ambos;
  • Tipo de casa: Pequena ou grande;
  • Tipo de jardim: Pequeno ou médio;
  • Esperança de vida: mais de 10 anos.

História do Podengo Português

Os podengos são cães tipicamente portugueses, moldados por séculos de adaptação às condições em Portugal e às necessidades dos seus donos. Pensa-se que os podengos tenham em parte origem nos cães do Faraó, disseminados no Mediterrâneo por navegadores Fenícios. Com a chegada dos Romanos, houve a introdução de cães de origem romana na Península Ibérica.

Mais tarde, no século 8, durante as invasões Árabes, houve uma nova introdução de cães em território português. Assim, é provável que o Podengo seja descendente do cruzamento e seleção destes variados animais trazidos para Portugal. O resultado é um animal adaptado ao clima e terrenos portugueses, para ser hoje conhecido como o Podengo Português.

Os Podengos de pelo liso desenvolveram-se no clima húmido do norte de Portugal, permitindo secar rapidamente o pelo, enquanto que nas áreas mais secas do sul o pelo cerdoso permitiu proteção contra o sol. Os Podengos Grandes eram utilizados em caça de grande porte, os Podengos Médios na caça aos coelhos, em grupo ou individual, e os Podengos Pequenos na procura de coelhos em tocas pequenas. Todas as variedades eram usadas como cães de guarda e companhia. A aptidão para a caça do coelho tornou o Podengo popular em Portugal, onde era realizada a caça de subsistência.

Pensa-se que o Podengo mantêm-se próximo às suas características. A primeira menção do Podengo ocorreu há mais de 3000 anos! A sua descrição foi registada pela primeira vez em 1199, no reinado de D. Sancho I, assemelhando-se às características ainda hoje mantidas. Nos séculos seguintes foi um animal que esteve presente na casa do povo, como nas casas das famílias reais e nobreza.

O Podengo também é conhecido pelo “cão coelheiro”, distinguindo a sua habilidade natural na caça ao coelho. O Podengo Português Pequeno foi selecionado no século 15 para acompanhar os descobridores portugueses nas caravelas de forma a controlar as pragas de ratos, sendo assim introduzidos noutros continentes, nomeadamente a América do Sul, Asia e África. No século 16, os Podengos tornaram-se cães populares ao serem utilizados em casa, também para o controlo de pragas.

Hoje em dia, ainda são cães populares devido ao seu temperamento amigável, personalidade e inteligência que os tornam ótimos companheiros. Devido à baixa intervenção na sua seleção, é considerado como uma raça primitiva.

Apesar da sua popularidade ter originado a sua dispersão em Portugal, os Podengos aparecem com maior frequência nas regiões do Norte, Estremadura e Alto Alentejo, com enfase na área circundante ao rio Tejo devido à sua dispersão por comerciantes.

O Podengo esteve presente nas primeiras exposições caninas em Portugal, em 1902, e registado no primeiro Livro de Origens Português (LOP) em 1956. Foi classificado como raça em 1955, e em 1975 a classificação foi alterada para incluir a variedade Pequeno Cerdoso.

Características do Podengo Português

O podengo apresenta uma cabeça quadrangular e piramidal, de orelhas eretas e cauda em foice. O corpo é bem proporcionado e musculado. O podengo é um cão muito ativo e inteligente, com um ar rústico. Existe em três tamanhos, pequeno, médio e grande, e em duas variedades de pelo, liso ou cerdoso.

A cabeça é magra e em forma de pirâmide quadrangular, com a base mais larga que o focinho pontiagudo. O perfil da cabeça é reto, com uma protuberância occipital proeminente e o stop pouco definido. O focinho é pontiagudo, com um nariz truncado mais escuro que o pelo, lábios finos, horizontais e pigmentados.

Os olhos, pequenos e de cor de mel a castanho, são expressivos e curiosos. As orelhas triangulares eretas, direitas e oblíquas têm grande mobilidade: quando atentos, as orelhas verticais apontam para a frente.

O pescoço é reto e faz uma transição proporcional para o corpo, também ele reto, longo e musculado. O peito é longo, chegando ao cotovelo, e de largura média. A barriga é magra e ligeiramente metida para dentro. As patas são verticais, musculadas e magras. O movimento é leve em trote, fácil e ágil.

A cauda é natural, grossa e forte, tornando-se mais fina na ponta e apresentado franjas em apenas um dos lados. O tamanho da cauda é médio e com forma de curva semelhante a uma foice, mas nunca enrolada. Em repouso, a cauda cai entre as pernas.

A pele do Podengo é justa, com as membranas mucosas preferencialmente sempre mais escuras que o pelo. O pelo é curto e liso ou médio e cerdoso, sem subpelo. O pelo liso é mais denso, enquanto o pelo cerdoso apresenta pelos compridos no focinho assemelhando-se a uma barba. A cor do pelo é amarelo a fulvo, em todas as variações de claro a escuro, com ou sem marcas brancas. No Podengo Pequeno, aceita-se, mas não se prefere, as cores preta ou castanha, em completo ou em machas.

 

Comportamento do Podengo Português

O Podengo Português, com origem na caça de subsistência, apresenta-se como um cão energético, inteligente e muito leal ao seu dono. Por isso, são cães resistentes e adaptáveis, que podem ser considerados cães de companhia, de guarda e de caça.

Os Podengos são ótimos companheiros, alegres e amigáveis. O Podengo Português cria um laço estreito com a sua família, sendo uma boa companhia para as crianças, adultos e idosos. É muito alerta, estando sempre atento ao que se passa dentro e fora de casa. Por isso é considerado um bom cão de guarda.

Energéticos e inteligentes

Como cães de caça, os Podengos são animais energéticos e inteligentes. Por isso, necessitam de fazer exercício e ser estimulados. Passeios, corridas e brincadeiras diárias são essenciais para a felicidade do Podengo Português. Por isso, necessitam de uma família lhe possa dedicar tempo, principalmente nos Podengos de maior porte. Brincadeiras que simulem a caça, como “busca” são ótimas para o Podengo, bem como treino de agilidade.

São cães muito inteligentes e alegres, mas podem facilmente tornar-se aborrecidos. Nestas ocasiões tendem a fazer barulho, destruiem objetos e até cavam. Por isso é importante dedicar tempo suficiente ao Podengo para o manter ativo e entretido. Os Podengos adoram fazer exercício e demonstrar a sua agilidade. É possível treiná-los em corrida de agilidade ou outros desportos caninos.

 

Treinar o Podengo Português

O treino deverá ser feito com técnicas de reforço positivo em sessões curtas e divertidas. O treino deve ser feito desde pequeno, até porque estes cães são altamente inteligentes e conseguem aprender muito rapidamente desde os dois meses de idade. Sem treino, ao crescerem tornam-se mais teimosos. Se treinar num espaço sem distrações, poderá esperar um cão concentrado e com interesse em aprender rapidamente, tornando-o num cão fácil de treinar para donos inexperientes.

O treino também permite controlar a sua natureza caçadora. Em público, devem ser controlados com a trela para não fugirem em perseguição de uma “presa”, como um gato ou esquilo. Esta presa pode não ser visível ao dono mas ser detetada pelo olfato e audição apurados do Podengo Português. Por isso, o Podengo Português deve estar solto em locais vedados e ser passeado de trela. A presseguição das “presas” urbanas deve ser evitada pois pode por em risco a vida do Podengo.

Os Podengos precisam de companhia

Para além das necessidades de estímulos e exercício, o Podengo Português necessita de companhia. É um cão de matilha, por isso procura sempre envolver-se nas atividades dos seus donos. É muito companheiro e fiel ao seu dono. Quando sozinho, poderá sofrer de ansiedade de separação, pelo que é aconselhável deixá-lo na companhia de outros animais da casa quando o dono não está presente.

A socialização é essencial para o Podengo

Devido à sua predisposição para a caça, o Podengo poderá perseguir pequenos animais de companhia como gatos e hamsters. No entanto, é possível o Podengo conviver com estes animais através da socialização iniciada desde cachorro. A socialização também deverá incidir na introdução a pessoas estranhas de forma a que não se torne desconfiado.

Saúde do Podengo Português

O Podengo Português é uma raça que surgiu naturalmente e com pouca pressão seletiva. Portanto, é uma raça livre de deficiências genéticas ou hereditárias, normalmente apuradas por cruzamentos artificiais.

O Podengo Português tem uma constituição resistente e adaptada a climas extremos em Portugal. Por isso, quando devidamente alimentado e exercitado, é um cão muito saudável. A sua esperança média de vida é longa, ultrapassando os 10 anos de vida.

 

Cuidados a ter com o Podengo Português

O Podengo Português de Pelo Liso tem pelo curto e denso. O Podengo Português de Pelo Cerdoso tem pelos médios com textura áspera, e uma barba distinta. Em ambas as variedades, o tratamento é fácil tratando-se com escovagens semanais ou a cada duas semanas.

O Podengo e Pelo Curto e Liso pode ser penteado com uma luva de borracha. O Podengo Português de Pelo Médio e Cerdoso deve ser penteado com uma escova de pinos. O pelo do Podengo de Pelo Cerdoso não deve ser cortado para manter o seu ar rústico. Banhos são raramente necessários, podendo fazer-se a cada 3 a 6 meses. Os restantes cuidados são os normais: corte das unhas a cada quinzena (cuidado para não cortar o sabugo sensível nestes cães) e  lavagem dos dentes 

Todas as variedades do Podengo Português não apresentam subpelo. Esta característica torna os cuidados do pelo mais simples, enquanto que é um animal que liberta menos pelo para casa tornando-se mais favorável a donos alérgicos.

Podengo Português Pequeno

O Podengo Português Pequeno é o mais pequeno na família dos Podengos Portugueses. É um caçador de coelhos e ratos exímio, ainda sendo usado atualmente na caça. Foi utilizado no controlo das pragas de ratos, tanto em casa como nas caravelas dos descobrimentos Portugueses. Nas versões mais pequenas é também chamado de Podengo Anão, podendo também este ter pelo curto ou cerdoso.

Exímio caçador, consegue entrar nas tocas dos animais espantando a caça, como raposas ou texugos, tornando-a um alvo fácil. Também é utilizado na caça do coelho, especialmente em zonas difíceis com rochas e mato. Esta característica tornou-o conhecido como o “tira-teimas”. Atualmente, a versatilidade do Podengo Português Pequeno pode ser aplicada em treino de agilidade.

O seu sangue de caçador torna-o destemido e desinibido, mas essas características não descontam no seu afeto e obediência. É ótimo cão de companhia para qualquer idade. A sua energia e atenção tornam-no também um bom cão de guarda.

O Podengo Pequeno é um cão saudável e fácil de manter, e com um pelo de uma só camada. O seu pequeno tamanho torna-o adaptável à vida em apartamento como um cão de companhia. No entanto, como qualquer Podengo Português, deverá ser estimulado e feita uma socialização desde cedo com outras espécies.

Podengo Português Médio

O Podengo Português Médio é o Podengo Português de referência, de onde derivaram as outras duas variedades. O Podengo Português Médio é usado na caça ao coelho, em matilha ou isolado. O seu faro e audição apurados tornam-no um ótimo pisteiro, enquanto que o seu físico o torna resistente em atividades duras ou a elevadas temperaturas. Isto torna-o um cão resistentes e companheiro do seu dono.

O Podengo Português Médio continua a ser um bom companheiro, apesar de ter uma personalidade mais reservada e independente. Desta forma, continua a ser utilizado como cão de companhia e de guarda. Ainda é uma raça com membros atores em filmes e séries americanas.

Durante a caça emite latidos chamados “cantar” ou “maticar” para alertar a presença da presa. Quando não utilizado na caça, poderá ainda emitir estes sons. É um cão energético e inteligente, que adora passeios e brincadeiras que o permitam gastar energia.

Tal como os restantes Podengos, o Podengo Português Médio deve ser socializado desde pequeno devido ao seu instinto de caça. A instinto da caça é tão forte que poderá dispensar de treino para este propósito. É um cão cheio de energia que necessita de donos que possam passeá-lo e brincar com ele.

Podengo Português Grande

O Podengo Português Grande é a variação maior e mais rara dos Podengos Portugueses. Tornou-se raro devido às políticas agrícola e florestal dos anos 70 que reduziram a caça, sendo este um animal utilizado na caça grossa. Ainda hoje é um animal raro devido ao número limitado de criadores, estando em risco de extinção. Tal como as restantes variedades, o Podengo Português Grande pode apresentar pelo liso ou cerdoso.

É um cão corajoso, seguindo pistas em matilha e enfrentado a caça grossa, como o javali e o cervo, por vezes à custa da própria vida. O faro e audição apurados permitem-se que sigam as pistas da sua caça. Está adaptado ao clima quente e seco, sendo encontrado principalmente no Alentejo e Beiras.

Para além da caça, ainda é um bom cão de companhia e de guarda. Tem uma personalidade leal, resistente e feliz, adaptada à vida ao ar livre. É um cão ativo e inteligente que deve ser estimulado pelos seus donos através passeios e brincadeiras que lhe permitam uma quantidade suficiente de exercício físico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários que envolvam protocolos terapeuticos, preços ou financiamento, e tratamentos sem supervisão médica serão eliminados. Conheça a nossa politica de proteção de dados.