Bull Terrier – Guia da raça

0

O Bull Terrier é uma raça de cão que se desenvolveu nos finais do século XIX como um cão de luta, tornando-se posteriormente um cão elegante cão de companhia para os cavalheiros. Hoje em dia é um cão de companhia e de exposição. Esta raça é distinguida pela sua cabeça longa e oval.

Tamanho do Bull Terrier

O Bull Terrier tem variados tamanhos, geralmente com uma altura de 54 cm ao ombro, e um peso de 15 a 34 kg. As fêmeas são geralmente mais pequenas que os machos. Os Bull Terrier Miniatura têm apenas 25 a 35 cm ao ombro, e pesam cerca de 11 a 14 kg.

Personalidade do Bull Terrier

O Bull Terrier é amigável, extrovertido e sempre pronto para se divertir. Não é normal encontrar um Bull Terrier envergonhado e que se afasta das pessoas.

Bull Terrier e Bull Terrier Miniaturas são descritos como corajosos e cheios de garra. Estas são boas características, mas podem tornar-se más se permitidas tornarem-se em inveja ou possessão.

Sem um treino precoce e socialização, os Bull Terrier podem tornar-se agressivos com outros animais. Com as pessoas, têm uma predisposição amigável e carinhosa. Por outro lado, tendem a roer, ladrar, perseguir a cauda e podem ser difíceis de treinar a fazer as necessidades.

Cuidados do Bull Terrier

O Bull Terrier não é um animal que não deve ficar sozinho. Se deixado sozinho durante o dia numa divisão, esta parecerá uma zona de guerra. Neste processo, poderão roer e ingerir algo indesejado, que poderá causar bloqueios intestinais graves, por vezes fatais. Logo, é preciso preparar a casa para receber o Bull Terrier.

Os cães Bull Terrier precisam de meia hora de exercício físico e mental por dia. Adoram fazer longos passeios, correr atrás da bola ou testar a sua inteligente com um brinquedo interativo.

São capazes de competir em testes de agilidade e obediência. Mas devem ser passeados com trela para não correrem atrás de animais ou explorarem sem supervisão, o que pode ser perigoso.

Os filhotes Bull Terrier gostam de saltitar, mas tendem a ser estabalhoados e chocar com objetos. Exercício excessivo nestas idades precoces pode causar danos nos ossos em crescimento. Logo, o ideal é controlar este comportamento até ao primeiro ano. Isto incluí evitar que saltem para a mobília, corram atrás de um disco ou escorreguem no pavimento.

Treino precoce e consistente é essencial. O cuidador deve conseguir mostrar liderança sem recorrer a força física ou palavras duras. O Bull Terrier não é das raças mais fáceis de treinar, mas a brincadeira pode ser usada como uma valiosa técnica de reforço positivo.

Cães da raça Bull Terrier podem ser difíceis de treinar a fazer as necessidades, sendo necessário seguir um programa firme. Manter o Bull Terrier numa jaula e levar de hora a hora à rua parece resultar. Esta tática também evita que roa os objetos da casa.

Os Bull Terrier tendem a ser desconfiados de estranhos e podem ser agressivos com outros animais e até pessoas. Logo, necessitam de ser treinados em aulas de socialização assim que possível e treinados a conhecer várias pessoas, animais e situações.

Cuidados com o pelo e higiene do Bull Terrier

A pelagem do Bull Terrier é curta, lisa e brilhante, com uma textura dura. Os Bull Terrier podem ter duas cores: branco ou coloridos. Os Bull Terrier brancos são branco sólido, com ou sem marcas coloridas na cabeça ou corpo. Os Bull Terrier coloridos podem ser de qualquer cor (excepto branco), com ou sem marcas brancas.

Os Bull Terrier são fáceis de cuidar. Esta raça só necessita de uma escovagem de pelo semanal com uma luva de borracha. Nas duas épocas anuais de muda de pelo, deverão ser feitas escovagens diárias.

A menos que se tenham sujados, os Bull Terrier não necessitam de banhos frequentes. Podem até ser limpos com champô seco ou com um pano húmido.

Outras necessidades de higiene incluem os dentes e unhas. Os dentes do Bull Terrier devem ser lavados 2 a 3 vezes por semana para remover o tártaro. As unhas devem ser cortadas uma a duas vezes ao mês.

As orelhas devem ser observadas semanalmente para observar a presença de secreções, vermelhidão ou inflamação. Podem ser limpas com uma bola de algodão embebida em soro fisiológico.

Alimentação do Bull Terrier

A alimentação deverá ser de boa qualidade e dividida em duas refeições. A quantidade de alimento depende da recomendação da marca, bem como do tamanho, idade, metabolismo e atividade do cão. Para evitar problemas de saúde decorrentes da obesidade, as doses de alimento devem ser respeitadas.

Saúde do Bull Terrier

Os Bull Terrier são geralmente saudáveis, mas como todas as raças, podem sofrer de alguns problemas de saúde. É importante conhecer as condições e saúde dos progenitores antes de adoptar um Bull Terrier. Idealmente, deverão ser apresentadas declarações médico veterinárias declarando a saúde dos progenitores. Algumas doenças que podem afetar o Bull Terrier são:

  • Nefrite hereditária: uma doença renal que aparece em jovens Bull Terriers devido ao subdesenvolvimento do rim, resultando na perda de proteína na urina, e levando a uma falha renal fatal.
  • Surdez: surdez em uma ou duas orelhas é comum em cães brancos e em alguns Bull Terrier coloridos.
  • Doença cardíaca: defeitos nas estruturas cardíacas podem ser detetados em Bull Terrier, normalmente indicados por sopros cardíacos.
  • Problemas de pele: os Bull Terrier, especialmente os brancos, têm uma pele sensível e predisposta a arranhões, úlceras, irritações e até alergias.
  • Spinning: o spinning é uma forma obsessiva de correr atrás da cauda que se inicia perto dos 6 meses, normalmente devido ao aborrecimento.
  • Luxação da lente: a lente do olho desloca-se da sua posição natural devido à fraqueza dos ligamento.

História do Bull Terrier

A história da raça Bull Terrier inicia-se em 1875 com o cruzamento do Bulldog com o agora extinto Terrier Inglês branco. Estes cães “bull e terrier” foram depois cruzados com Pointers Espanhois que lhe deram maior porte. Ficaram conhecidos comos os cães gladiadores devido à sua proeza na luta de cães.

Em 1860, James Hinks, amante destes cães, decidiu criar um cão completamente branco. Estes animais extraordinários tornaram-se elegantes companheiros dos cavalheiros, ganhando o nome de “Cavalier Branco”. Hoje em dia, os Bull Terrier já não são usados em lutas, mas ainda têm este atributo de corajosos, mas delicados com os seus cuidadores.

O primeiro Bull Terrier registado no American Kennel Club foi Nellie II em 1885. Em 1897, formou-se o Clube Americano do Bull Terrier. Os Bull Terrier tornaram-se uma variedade separada em 1936, e os Bull Terrier Miniatura transforam-se numa raça independente em 1992.

A raça de cães Bull Terrier tem sofrido alterações ao longo dos anos. Hoje, é considerada a 61ª raça mais popular na América.

Artigo anteriorReceitas caseiras de biscoitos para cães
Próximo artigoExcesso de vacinação em cães e gatos: sobredosagem de vacinas?
Joana C. Prata, Msc., tem um mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade do Porto e é fundadora d’O Meu Animal. Sempre viveu rodeada de animais, tendo agora como companheiros dois gatos (a Rita e o Romeu), três cadelas (a Kami, a Inês e a Pota), uma tartaruga (o Nicholas) e uma colónia com cerca de dez gatos. Neste momento faz investigação na Universidade de Aveiro, como aluna de doutoramento e bolseira em Biologia e Ecologia das Alterações Globais, onde tenta identificar fatores ambientais que possam ter impacto na saúde humana, animal e dos ecossistemas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor introduza o seu comentário
Por favor introduza o seu nome aqui